Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 23 de Setembro de 2019

Educação

UEMS integra Conselho Gestor Unificado Rio Paraná – Ilha Grande

Governo do Mato Grosso do Sul
Foto: Governo do Mato Grosso do Sul Conselho Gestor Unificado Rio Paraná – Ilha Grande

A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) passou a integrar o Conselho Gestor Unificado Rio Paraná – Ilha Grande (CONIRP). A reunião para a instalação do conselho e a posse dos conselheiros foi realizada na última terça-feira (2), no Centro Cultural Vera Schubert, na cidade de Umuarama (PR).

A UEMS, representada pela professora Elaine Antoniassi, da Unidade Universitária de Mundo Novo, ocupará, por dois anos, uma vaga (compartilhada com o IFPR/Umuarama) no setor de ensino e pesquisa do CONIRP.

De acordo com a docente, a participação da UEMS no conselho oportunizará estudos relacionados a preocupações sociais dessa região, bem como pesquisas necessárias para auxiliar na gestão do Parque Nacional de Ilha Grande e da Área de Proteção Ambiental das Ilhas e Várzeas do Rio Paraná.

Durante a reunião, alguns temas socioeconômicos e ambientais foram elencados para a realização de pesquisas, entre eles, o levantamento da biodiversidade, a conversação do solo (assoreamento), conceito e produção em várzeas, conservação de ecossistemas, sustentabilidade e educação ambiental.

CONIRP

O CONIRP é composto por várias instituições representativas da sociedade. Essas instituições estão setorizadas conforme a atuação na bacia do rio Paraná em Órgãos públicos (ambientais e afins), Usuários do Território (agricultura familiar, apicultura, ilhéus, indígena, indústria e comércio, hidroelétrico, mineração, pescadores profissionais, produtores rurais e turismo), Organização Governamental e Instituições de Ensino e Pesquisa.

O objetivo do conselho é garantir a gestão compartilhada, integrada e participativa do Parque Nacional de Ilha Grande e da Área de Proteção Ambiental das Ilhas e Várzeas do Rio Paraná e promover ações que assegurem a proteção da diversidade biológica e cultural, o desenvolvimento socioambiental da comunidade lindeira, o disciplinamento da ocupação e a sustentabilidade dos usos dos recursos naturais para a implantação de diretrizes ambientais nas políticas nacional, estaduais e municipais e no Sistema Nacional de Unidades de Conservação visando atender os Planos de Manejo.

Tatiane Queiroz – Assessoria de Comunicação Social UEMS

Deixe seu Comentário