Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 21 de Março de 2019

Saúde

Três Lagoas: Armadilhas são instaladas para identificar biodiversidade dos mosquitos

Prefeitura Municipal de Três Lagoas / MS
Foto: Prefeitura Municipal de Três Lagoas / MS Projeto de pesquisa de monitoramento e identificação da biodiversidade do Aedes aegypti.
Projeto de pesquisa de monitoramento e identificação da biodiversidade do Aedes aegypti.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, em parceria com a Coordenação Estadual de Entomologia, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e Instituto Fiocruz, iniciou a execução do projeto de pesquisa de monitoramento e identificação da biodiversidade do Aedes aegypti.

Para a realização do estudo e monitoramento, começaram a ser instaladas armadilhas ovitrampas (armadilhas especiais que atraem a fêmea a depositar os ovos naquele recipiente), na manhã de sexta-feira (08), em 26 diferentes localidades da Cidade, previamente definidas.


São duas ovitrampas, que ficarão estrategicamente instaladas em cada bairro, durante 30 dias, totalizando 52 armadilhas. Nesse período, como explicou a diretora de Vigilância em Saúde e Saneamento da SMS de Três Lagoas, entomologista e bióloga, Georgia Medeiros de Castro Andrade, serão feitas quatro coletas de ovos para encaminhamento ao Laboratório Regional de Entomologia da Coordenação Estadual de Entomologia.


Geórgia acompanhou os Agentes de Endemias, Veci Aparecido Azambuja e Luziane Alencar de Oliveira, na instalação de uma das ovitrampas, no prédio da Diretoria de Comunicação, na Rua Elmano Soares, no Centro.

Pelas amostras coletadas nas ovitrampas, serão obtidos resultados “que indicarão índices importantes para a programação e execução de ações de enfrentamento ao Aedes aegypti, mosquito vetor da Dengue, Chikungunya e Zica Vírus”, comentou Georgia.

Usando a terminologia dos pesquisadores deste projeto, com as coletas periódicas dos ovos, recolhidos das ovitrampas, será monitorado: o Índice de Positividade de Ovitrampas (IPO); Índice de Densidade de Ovos (IDO); e o Índice de Densidade Vetorial (IDV).

BAIRROS

Além do Centro, foram instaladas ovitrampas nos seguintes bairros: Lapa, Alto da Boa Vista, Interlagos, Santo André, Vila Nova, Paranapungá, Jardim Oiti, Santa Júlia, Vila Piloto, Santa Luzia, Jardim Carandá, Residencial Novo Oeste, Jardim Flamboyant, Jardim Imperial, Jardim Violetas, Eldorado, Santa Terezinha, São Carlos, Santos Dumont, Santa Rita, São João, Guanabara, Vila Alegre, Quinta da Lagoa e Set Sul.

Deixe seu Comentário