Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 18 de Setembro de 2019

Blog

Rosildo Barcellos

Artigos de Corumbá e região pantaneira.

Corumbá ... sempre Corumbá! - Por: Rosildo Barcellos

Divulgação Corumbá antigamente

O Turismo representa o quinto principal produto na geração de divisas em moeda estrangeira para o Brasil e disputa com a exportação de automóveis a quarta posição. O leque de turismo no Brasil é extremamente amplo passando pelo turismo de férias, o cultural, o de negócios e desportivo, além do turismo de saúde e religioso. E para que o tenhamos forte, precisamos mensurar o desejo e a necessidade de evasão ou ainda o espírito de aventura e a aquisição de status ou simplesmente a motivação cultural e comercial dos usuários.

   Na verdade, determinadas cidades se queixam da irregularidade do fluxo turístico. É justamente porque há antes de tudo, o mister de se realizar um estudo da demanda turística envolvendo dados das características da elasticidade, sensibilidade e a sazonalidade local. É neste ínterim que surge a importância do Turismo de Eventos para Corumbá, posto que a sazonalidade e inconstância da demanda é reiteradamente uma característica do produto hoteleiro, haja vista, que os meios de hospedagem sofrem os impactos dos períodos fracos. Em Corumbá; ficam atracados 52 barcos-hotéis e seus hotéis e pousadas disponibilizam 4 mil leitos,sendo considerada um dos centros mais adiantados do Estado de Mato Grosso do Sul para eventos e lazer.

   A pesca no Rio Paraguai e o Carnaval, além do Festival da América do Sul, ( que aliás esse ano foi excelente), são datas extremamente marcantes fazendo o local ser conhecido como a cidade que mais sedia festivais e exposições em todo o estado, utilizando o Centro de Convenções do Pantanal e o Parque de Exposição Belmiro Maciel de Barros. Corumbá já foi um dos mais importantes centros comerciais do Centro Oeste entre 1880 e 1930. Por isso precisamos transmutar o Turismo em uma forma de movimentação econômica e trabalhista capaz de gerar emprego. renda e receita pública, podendo efetivamente,propiciar o desenvolvimento econômico e social com foco para a exploração da diversidade cultural brasileira e a preservação da biodiversidade.

   Evidentemente ainda há a imperiosa ação de desenvolver e apoiar ações integradas e marketing que resultem em uma identificação clara de Corumbá como destino turístico, promovam sua imagem nos mercados emissores e valorizem o que temos:, ( como por exemplo, o time do Corumbaense), através de campanhas promocionais, propaganda, promoção e divulgação nos mercados e adoção de uma política pró-ativa com a mídia e fundamentalmente investir na 'humanização' da localidade, estimulando o plantio de árvores nativas, a criação de parques e praças, instalação de trilhas planejadas para caminhadas em áreas verdes; fomentar a educação ambiental de crianças, jovens e adultos, sem esquecer a hospitalidade nata do corumbaense.

   Assim fazendo estaremos criando uma nova perspectiva de distribuição de renda gerada pela atividade turística, compreendendo-a como uma cadeia produtiva, abrindo novos postos de trabalho com reflexos diretos na economia, engajando o turismo de eventos como um segmento da atividade turística efetivamente saudável, constante, criativa e eficaz.

*Articulista

 Nesta foto retirada do acervo do Correio de Corumbá, registrado está a Matriz nos anos 50, tendo a frente o carro azul da marca Dodge do então prefeito Octacílio Faustino da Silva. Reparem que a pintura da fachada do Grupo Escolar (ILA) estava em fase de acabamento. No centro, a igreja de Nossa Senhora da Candelária, construída em 1886. Ao lado, era a sede do Riachuelo, e antes disso abrigava o Cinema Santa. Helena.

Nesta foto acontece uma blitz educativa para divulgar a coleta seletiva. Faz parte da Comemoração dos 240 anos de Corumbá, durante toda essa semana.

A saudosa Kombi que fazia o trajeto Ladário x  Corumbá na época do Cine Ladário (1936 a 1962), local que passou a chamar Cine Marinha  de 1962 a 1972.

Deixe seu Comentário