Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 24 de Maio de 2019

Blog

Ampla Visão

Coluna Ampla Visão

André calçará as sandálias da humildade?

Divulgação Ampla Visão, coluna do Manoel Afonso
Ampla Visão, coluna do Manoel Afonso

‘COFFEE BREAK”  O pesadelo continua inclusive para o ex-governador Puccinelli  (MDB) após a decisão do STJ. A decisão do desembargador Sergio Martins Sobrinho (TJMS) excluindo Puccinelli do rol dos denunciados  foi rejeitada com o acatamento dos termos do recurso interposto pelo Ministério Público Estadual. Além do aspecto criminal tem o aspecto cível com o pedido de indenização de R$25 milhões por danos morais coletivos. Convenhamos: não é pouca grana.

LIBERDADE   É comparada à honra e saúde. Só temos a dimensão exata de sua importância quando a perdemos. Por analogia presume-se que aos 70 anos de idade, Puccinelli fez ou fará profunda reflexão de tudo que vem ocorrendo em sua vida. Evidente, isso passa por um conjunto de conceitos ou valores morais e familiares. O delicado desafio: como justificar essa ausência aos netos? “Mas sempre há tempo para o repensar” –  dizia o poeta.

 POR UM FIO  A petezada já combinava nas redes sociais ações comemorativas pela libertação do ex-presidente Lula. Mas sob os olhares estupefatos da opinião pública o ministro Dias Tóffoli (STF) fez o que recomenda a lei e o bom senso. Agora só em Abril para a matéria voltar a ser discutida. Será o primeiro Natal com Lula na cadeia.Aleluia!

BELEZA!  Ficha limpa, não responde qualquer processo, uso de poucos recursos indenizatórios e sempre presente nos embates de temas significativos com presença 100%. Esses os principais fatores que pesaram na escolha de Fabio Trad (PSD) pelo ‘Políticos.Org’ e nas premiações do DIAP e Congresso em Foco – como o melhor parlamentar de 2018. MS. orgulhoso!

DR. ODILON (PDT) Qual seria a lição desta experiência eleitoral? Apenas tirou todas as suas dúvidas a respeito do intrigado universo político ou serviu de estímulo para novos desafios?  Há quem pense: o afastamento do ex-juiz da política poderia implicar no futuro de seu filho Odilon Jr. que perderia assim sua maior referência eleitoral. 

LIÇÕES  Temos 2 casos de personagens sem de grupo político que  não sobreviveram apenas no lastro do carisma pessoal ou prestígio sazonal: ex-senador Delcídio Amaral (PTC) e ex-prefeito Alcides Bernal (PP). Ambos naufragaram por falta de companheiros políticos fortes e realmente comprometidos com o projeto deles. A menos que tenhamos um terremoto no cenário, tanto Delcídio como Bernal tem poucas chances de retorno.

CAGADA   Assim é definida a decisão do ex-presidente Lula (PT) – no último dia de  governo –  ao vetar a extradição do assassino e terrorista italiano Cesare Battisti.  O ato  do presidente Temer (MDB) concedendo a extradição, caiu no gosto da opinião pública. As fotos de Lula, Battisti e lideres da esquerda na mídia fortalece ainda mais o novo governo pró-extradição.

DOURADOS  Os desdobramentos dos escândalos na Câmara e Prefeitura Municipal  podem ser bem mais profundos ou graves como se imaginou inicialmente. Coisas do ‘arco da velha’ podem ser desenterradas pelo Ministério Público atingindo medalhões do cenário político. Como pode uma cidade com 3 universidades ser tão ingênua ou ignorante na hora de escolher seus representantes? Boa pergunta.  

LEI  ROUANET  No programa do Faustão (Globo) a atriz Fernanda Montenegro defendeu a classe dizendo: “...não somos corruptos...é preciso que busquem as gangues onde elas estão...”  A turma do ‘#elenão’ babou e o pessoal do ‘#Lulalivre’ amou. Mas faltou à atriz explicar quem ela acusou de corruptos. O ator Zé de Abreu, por exemplo, não deve ter gostado desta colocação da nobre colega. De leve...

FILÉ MIGNON Os vereadores da nossa capital não se intimidaram com a reação da opinião pública quanto ao aumento salarial ( 47%) deles próprios. O prefeito Marcos Trad (PSD) vetará, sancionará ou optará pelo silêncio? A bronca nas redes sociais é a primeira e a segunda pode ser nas urnas. Lei da ação e da reação, como ocorreu com o pessoal do ‘Coffee Break’ nas eleições.   

AFRONTA  Os políticos não podem ignorar a força crescente das redes sociais.Quem não tem um celular?  Na pausa do almoço, o gari da limpeza, o comerciário, o servente de pedreiro e o empresário estão ligados nelas. As renovações havidas na Assembleia Legislativa, Câmara Federal, Câmara Municipal e no Senado são creditadas em sua maioria à internet. Quem avisa...

A VITÓRIA de Bolsonaro (PSL) não foi obra do acaso. Foi a reação indignada da população que paga a conta salgada da corrupção, dos penduricalhos dos políticos e do funcionalismo público. Tudo é legal, mas imoral. Aliás é preciso reaver o percentual  dos duodécimos repassados aos poderes. Os marajás surfam no conforto, se tratam no Hospital Sírio Libanês; já a maioria sofre nos corredores das UPAS. As discrepâncias nas aposentadoria  também são cruéis.

A POLÍCIA  continua sendo um ‘caso de polícia’. É aqui, em São Paulo e no Rio de Janeiro – por exemplo. Em nosso Estado tem policiais envolvidos em várias frentes de mutretas como mostra o noticiário. Gente de alta patente dando péssimo exemplo ao resto da tropa. Esse corporativismo é vergonhoso e às vezes deixa o cidadão de bem numa sinuca de bico: “peço ou não peço socorro à Polícia?” Aonde chegamos!

REGISTRO-1  Com a reforma trabalhista os sindicatos perderam força para investir nas eleições. Comparando: até o pleito de 2015 a bancada sindical tinha 81 deputados federais e caíu para 51. Em 2018 foi reduzida para 33 representantes. Teremos um novo tempo, a exemplo do que ocorre no exterior, onde o liberalismo ganha força contra a social democracia.

REGISTRO-2 A ideia de esquerda, direita e centro oriunda da Revolução Francesa é superada. A vitória de Donald Trump nos ‘States’, o caso Brexit e o fenômeno Bolsonaro aceleraram a crise da social democracia. Restaram as capengas Cuba e Venezuela, além da Coreia do Norte e China para enfeitar o bloco comunista. É o mundo em evolução –  mais pragmático – sem espaço para utopia.

LUIZ F. PONDÉ “...Somos seres preguiçosos, a menos que nossos pecados nos estimulem a algo. Suspeito que João de Deus desaparecerá e as mesmas pessoas que o adoravam vão procurar outros para adorar... A vida não tem um sentido maior, e esse fato se materializa em elementos concretos como perdas, sofrimentos, frustrações diversas. Sei que tem gente que não precisa disso. Mas aos ateus também se deve prescrever uma certa dose de humildade. Sei que você pode deixar de acreditar em Deus, mas cuidado para não passar a acreditar em qualquer bobagem do tipo ciência, natureza, política, história – ou, pior, crer em você mesmo ou crer no desejo. Eita coisa ridícula (...)”

A DERROTADA  No passado a Rede Globo ficou contra Leonel Brizola na eleição para o governo carioca. Depois bancou Collor de Mello contra Lula na eleição ao Palácio do Planalto. Agora, mostra-se inconformada com a vitória de Bolsonaro (PSL) nos textos e imagens do seu noticiário. Essa visita do presidente eleito ao empresário e apresentador Silvio Santos (SBT) foi a gota de água. O povo não é bobo – já percebeu.

FERNANDO GABEIRA: “...As religiões podem melhorar nossa vida porque ajudam a carregar o fardo da mortalidade. Mas os seres humanos continuam frágeis e limitados. Por isso, com o olhar de hoje, vejo como charlatanismo a proposta de Che Guevara de criar um novo homem. Na verdade, somos e seremos muito menos importantes do que julgamos ser. Creio que morreria de tédio num mundo perfeito. Por isso, dispenso a crença na vida eterna e procuro me ajeitar com minha condição de simples mortal (...)”

BARBARIDADE Só no Brasil! Condenado pela justiça e em liberdade graças a outro grande brasileiro - ministro Gilmar Mendes (STF), o ex-ministro Zé Dirceu (PT) circulando por aí todo pomposo e lançando seu livro de memórias. Aqui em nossa capital o deputado Vander Loubet (PT) tecendo loas a ‘importância’ da obra de fundo político. Zé Dirceu é o mesmo que afirmou: “a corrupção no Brasil acabou”. Lembra?

O CAMINHO DA VIDA (Charles Chaplin) O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.  A cobiça envenenou a alma dos homens...levantou no mundo as muralhas do ódio...e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios. Criamos a época da velocidade, mas nos sentimentos enclausurados dentro dela.  A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.  Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que máquinas, precisamos de humanidade.  Mais do que inteligência, precisamos de afeição e doçura.  Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

Feliz Natal – 2019 um novo Brasil que precisamos e queremos!

Deixe seu Comentário