Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 20 de Julho de 2019

Manchete dos Jornais

‘Sínodo vai analisar padre casado para a Amazônia’

EBC - Radiobras
Foto: Tereré News Manchete dos Jornais

22 de março de 2019

O Globo

Manchete : Temer é preso pela Lava-Jato 80 dias após deixar Presidência

Ex-presidente é acusado de desviar dinheiro de Angra 3

Defesa vê abuso de direito e pede habeas corpus ao TRF-2

Moreira Franco é 5º governador eleito do Rio a ir para a cadeia



Oitenta dias após deixar a Presidência da República, Michel Temer tornou-se o segundo ex-presidente desde a redemocratização a ser preso, acusado de liderar organização criminosa que desviava dinheiro de contratos de Angra 3. A prisão preventiva foi ordenada pelo juiz Marcelo Bretas, da Lava-Jato no Rio. Temer é alvo de mais nove inquéritos, remetidos pelo STF à primeira instância da Justiça Federal em São Paulo, Rio e Brasília, depois que ele perdeu o foro privilegiado. Também foram presos o ex-ministro Moreira Franco, 5º governador eleito do Rio a ir para a cadeia; João Baptista Lima, o coronel Lima, e sua mulher, Maria Rita Fratezi. Outros seis mandados foram expedidos. Para o MPF, a liberdade de Temer e dos demais ameaçava as investigações e permitia a continuidade de crimes, como a tentativa de Lima de depositar R$ 20 milhões em dinheiro na conta de sua empresa, a Argeplan. Temer disse que a prisão é “uma barbaridade”. Sua defesa alegou abuso de direito e pediu sua soltura ao TRF-2. Na Presidência, Temer foi denunciado três vezes pela PGR. (PÁGINAS 4 a 12)



MERVAL PEREIRA



Prisão é reação à decisão do STF sobre caixa 2 (PÁGINA 2)



BERNARDO MELLO FRANCO



A hora de Temer chegou rápido (PÁGINA 5)



MÍRIAM LEITÃO



Nenhum grupo pode ser dono da Lava-Jato (PÁGINA 22)



FLÁVIA OLIVEIRA



Angra 3 é um projeto custoso e malsucedido (PÁGINA 3)



EDITORIAL



PRISÃO DO EX-PRESIDENTE TEMER É DEMONSTRAÇÃO DE FORÇA DA LAVA-JATO (PÁGINA 2)

Regalias a militar atrasam reforma no Congresso

O deputado Felipe Francischini (PSL-PR), presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, adiou a escolha do relator da reforma da Previdência. Ele só apontará um nome após a equipe econômica explicar por que os militares tiveram privilégios na proposta de mudanças na aposentadoria. (PÁGINA 21)

STF inicia cerco contra internautas que o atacam

O ministro Alexandre de Moraes, do STF, ordenou buscas em endereços de São Paulo e Alagoas, numa tentativa de identificar autores de ataques que têm sido feitos à Corte. Em outra decisão, foram decretadas medidas para bloquear contas na internet que incitam o ódio contra o Supremo. (PÁGINA 13)

Alerj dá posse a deputados em Bangu 8

A Assembleia do Rio empossou cinco deputados presos preventivamente desde novembro. André Corrêa( DEM),Luiz Martins(PDT), Marcos Abrahão (Avante) e Marcus Vinícius Neskau (PTB) assinaram o termo de posse em Bangu 8. Chiquinho da Mangueira (PSC), em prisão domiciliar, cumpriu ritual em casa. (PÁGINA 15)

------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo

Manchete : Temer é preso sob acusação de liderar organização criminosa

Moreira Franco e coronel Lima também foram detidos 

Procuradores citam contrainteligência para confundir a Lava Jato 

Defesa chama prisão de ‘barbaridade’ 

Bolsonaro diz que antecessor foi vítima do ‘toma lá, dá cá’ 

Parlamentares falam em ‘populismo penal’



O ex-presidente Michel Temer foi preso preventivamente ontem, quando saía de casa, em São Paulo, sob acusação de liderar organização criminosa que atuava “havia 40 anos”, segundo o MPF. A ação que levou o ex-presidente à cadeia é decorrente de investigação de supostos crimes de formação de cartel e pagamento de propina a executivos da Eletronuclear. Segundo os procuradores, ele estaria envolvido com o pagamento de propinas e desvio de recursos, no valor total de R$ 1,8 bilhão. A defesa chamou a prisão de “barbaridade”. Também foram detidos o ex-ministro e ex-governador do Rio Moreira Franco e João Baptista de Lima Filho, entre outros. Em sua decisão, o juiz da Lava Jato no Rio, Marcelo Bretas, cita que os acusados montaram “um braço de contrainteligência”, com o objetivo de vigiar responsáveis pelas investigações, destruíram provas e tentaram despistar a apuração do caso. (POLÍTICA / PÁGS. A4 a A16)

Prisão ocorre com Lava Jato acuada

Após sofrer reveses desde o início do ano, Lava Jato passa recado, com a prisão de Temer, de que tem trabalho a fazer e, de acordo com os investigadores, o foco da operação ainda é a classe política. (PÁG. A16)

Reforma de militar é mais branda que a do INSS

As mudanças nas regras de previdência dos militares são mais brandas do que aquelas propostas para trabalhadores civis da iniciativa privada e do setor público. O projeto contraria promessa do governo de que a reforma traria igualdade entre os regimes de aposentadorias e pensões. Os militares argumentam que a profissão tem peculiaridades, como ausência de FGTS e hora extra. Além disso, eles têm de estar sempre disponíveis. (ECONOMIA / PÁG. B1)

Criticado, Maia ameaça deixar articulação da Previdência

Rodrigo Maia avisou ontem ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que deixará a articulação política da reforma da Previdência. O presidente da Câmara está irritado com a ofensiva contra ele nas redes – agravada por post de Carlos Bolsonaro com críticas –, com a falta de articulação do Planalto e com a tentativa de Sérgio Moro de impor a tramitação do pacote anticrime. “Se acham que sou a velha política, estou fora”, disse a Guedes. (ECONOMIA / PÁG. B3)

‘Sínodo vai analisar padre casado para a Amazônia’

Entrevista

Dom Cláudio Hummes

CARDEAL EMÉRITO DE SÃO PAULO



A falta de padres na Amazônia leva a Igreja Católica a analisar a ordenação de homens casados como sacerdotes. A ideia será discutida em outubro na Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a Amazônia. “Os bispos votam. Mas a decisão é do papa”, diz dom Cláudio Hummes ao Estado. (METRÓPOLE / PÁG. A20)

Bolsonaro chega ao Chile para cúpula antichavista (INTERNACIONAL / PÁG. A17)

Maduro manda prender assessor de Juan Guaidó (INTERNACIONAL / PÁG. A18)

Governo procura os donos de 570 barragens (METRÓPOLE / PÁG. A21)

Eliane Cantanhêde

Prisão de Temer era questão de tempo, mas acirra os ânimos no STF e no Congresso. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Fernando Gabeira

Tomar sucessivas decisões impopulares com estilo de briga de botequim é uma escolha. (ESPAÇO ABERTO / PÁG. A2)

Notas&Informações

Agora é para valer



Com o encaminhamento do projeto de mudanças nas aposentadorias dos militares, nada mais falta para que a reforma da Previdência comece a ser discutida para valer no Congresso. (PÁG. A3)



A reforma dos militares



Bolsonaro deu mostras de não captar a relevância para as contas públicas de uma consistente reforma da Previdência. (PÁG. A3)

------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo

Manchete : Acusado pela Lava Jato de 40 anos de corrupção, Michel Temer é preso

Ex-ministro Moreira Franco e coronel Lima, amigo do ex-presidente, também são detidos

Para procuradoria, grupo solicitou, pagou ou desviou R$ 1,8 bi em propinas

Bretas justifica prisão preventiva para evitar destruição de provas



Setenta e nove dias após deixar a Presidência, Michel Temer foi preso ontem pela Polícia Federal, a pedido da Lava Jato fluminense, em investigação que apura corrupção na construção de Angra 3. Segundo o Ministério Público Federal, Temer, 78, e seu grupo agem há 40 anos e já teriam solicitado, pago ou desviado R$ 1,8 bilhão. Procuradores sustentam que pagamentos ainda são feitos. O juiz Marcelo Bretas justificou o pedido de prisão preventiva (por prazo indeterminado) do ex-presidente para evitar destruição de provas, garantir a ordem pública e a aplicação da lei. Em sua decisão judicial de 46 páginas, Bretas usa 19 vezes o verbo “parecer”, no sentido de dúvida. A defesa de Temer afirmou que o ex-presidente é um troféu para os investigadores da Lava Jato. Além de Temer, foram presos o ex-ministro Moreira Franco e o coronel João Baptista Lima Filho, amigo do ex-presidente. Outros cinco tiveram prisão preventiva decretada, e dois, temporária. A prisão, relacionada à delação de José Antunes Sobrinho, da Engevix, causou forte repercussão em Brasília. O Planalto trabalha para se afastar da disputa entre Legislativo e Judiciário. (Poder A4)



Para defesa, prisão é atentado contra o estado democrático (A8)



Clóvis Rossi



Dos 8 presidentes pós-1985, dois estão presos e dois sofreram impeachment (A12)



Análise Igor Gielow



Presente para Bolsonaro e Moro, notícia pode incitar políticos contra reforma (A12)

Falta de clima político para votar Previdência se acentua

A falta de clima para a votação da reforma da Previdência cresce a cada dia, e o desgaste do presidente Jair Bolsonaro chegou a seu partido.

O PSL não se considera da base de apoio. “Não damos palpites. Não temos ministério”, disse o líder da sigla, deputado Delegado Waldir.

Congressistas têm criticado a falta de diálogo do governo com os líderes partidários antes de enviar projetos considerados polêmicos. O cenário se agravou com a proposta da Previdência para os militares, que incluiu benefícios, e com a prisão do ex-presidente Michel Temer. A declaração do presidente, de que a causa da prisão foram acordos pela governabilidade, repercutiu mal entre os deputados. (Mercado A21)

Sul-americanos criam bloco para pressionar ditadura de Maduro (A18)

Reunião de conselho do Meio Ambiente tem o regimento ignorado (B10)

Ministério Público quer esclarecimentos sobre comissão do Enem (B4)

Dengue avança em SP, e mortes já são mais que o dobro das de 2018 (B5)

Represas paulistas terão plano de ação para emergências

As represas Guarapiranga e Billings, em SP, passarão a ter plano de ação para situações de emergência. As barragens são de baixo risco, mas de dano potencial alto, mesma classificação da que se rompeu em Brumadinho (MG). (Cotidiano B1)

Editoriais

Privilégio militar



Sobre proposta de reforma previdenciária das Forças (A2)



Mais perto do Chile



A respeito de visita de Bolsonaro à nação andina (A2)

Deixe seu Comentário