Campo Grande/MS, 15 de Dezembro de 2018

Economia e Negócios

Senai inicia competições do Grand Prix de Inovação em 8 cidades do Estado

FIEMS
Foto: FIEMS 1º Grand Prix de Inovação
1º Grand Prix de Inovação

Como parte da programação do Mundo Senai, as unidades operacionais de Naviraí, Aparecida do Taboado, Campo Grande, Sidrolândia, Corumbá, Dourados, Maracaju e Três Lagoas iniciaram, nesta quinta-feira (08/11), as competições do 1º Grand Prix de Inovação, que será concluído nesta sexta-feira (09/11). O desafio dos grupos de alunos participantes é criar e desenvolver soluções inovadoras para atender indústria e sociedade. 

Nos dois dias, 165 alunos estarão envolvidos com o Grand Prix de Inovação do Senai, distribuídos em 33 equipes e com o apoio de 54 colaboradores como especialistas e back office, totalizando 250 pessoas. As unidades de Naviraí e Aparecida do Taboado deram a largada às 9 horas desta quinta-feira, enquanto a partir das 13 horas o desafio começa nas unidades de Campo Grande, Sidrolândia, Corumbá, Dourados, Maracaju e Três Lagoas, sendo que os vencedores serão conhecidos na sexta-feira.

A gerente do Senai de Aparecida do Taboado, Ana Elisabeth, afirma que os alunos estão empolgados com a ideia de contribuir para a indústria com ideias inovadoras e custos acessíveis. “Essa é uma boa oportunidade para despertar nos alunos a criatividade e o trabalho em equipe”, afirmou. Para o professor Danilo Yamazaki, coordenador do GP em Naviraí, a atividade demonstra ao público em geral uma das ações desenvolvidas pelo Senai voltadas à formação dos futuros profissionais demandados pela indústria e sociedade.

Em todas as unidades os alunos são divididos em escuderias, que poderão contar com a ajuda de visitantes e equipes das coordenações gerais e de apoio. Os desafios são reais, buscados junto a indústrias ou sindicatos e cada cidade vai tentar resolver as demandas da sua região ou o desafio geral, que é a aplicação de fermentas da Indústria 4.0 para aumentar a produtividade.

A analista técnica de educação do Senai, Carolina Ramos Buscarins Iwano, explica que a atividade busca incentivar a capacidade empreendedora, a criatividade e o raciocínio lógico dos alunos, por meio da geração de ideias, do desenvolvimento de conceitos de negócios e da prototipação de propostas de projetos como soluções para os desafios das indústrias.

Deixe seu Comentário