Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 19 de Junho de 2019

Tecnologia

Rússia planeja bloquear VPNs como próximo passo no fechamento da Internet

Gizmodo
Foto: Divulgação / Assessoria bloquearjpg.jpg

 
A Rússia está cada vez mais perto de implementar o mesmo tipo de regulamentação da internet que existe sob o Grande Firewall da China. No início deste ano, os provedores de internet começaram a preparar testes para descobrir se a Rússia pode construir uma internet desconectada do resto do mundo. Agora, a Rússia planeja bloquear os principais serviços de VPN (rede privada virtual) que permitem que os usuários acessem sites proibidos.
Em março, a agência de regulamentação de telecomunicações da Rússia, Roscomnadzor, disse aos principais provedores de VPN para vincular seus servidores ao sistema de TI administrado pelo governo, que é usado para impedir que pessoas no país acessem sites proibidos.
O Roskomnadzor escreveu aos dez provedores – ExpressVPN, HideMyAss!, Hola VPN, IPVanish, Kaspersky Secure Connection, KeepSolid, NordVPN, OpenVPN, TorGuard e VyprVPN – e disse que as operações tinham 30 dias para responder, de acordo com um relatório da Reuters na época.
“Nos casos de não cumprimento das obrigações estipuladas pela lei, a Roskomnadzor pode decidir restringir o acesso a um serviço VPN”, disse Roskomnadzor em um comunicado, segundo a Reuters.
Segundo a TorrentFreak, desde que o aviso foi divulgado, a NordVPN explicou que não iria cumprir porque o ato seria uma violação dos termos de atendimento ao cliente. IPVanish , VPN Unlimited , VyprVPN e OpenVPN também rejeitaram os esforços de censura.
O diretor-presidente da Roscomnadzor, Alexander Zharov, disse ao canal russo Interfax nesta quinta-feira (6) que apenas o Kaspersky se conectou ao servidor de TI do estado.
“Todos os outros não responderam, além disso, eles escreveram em seus sites que não cumpririam com a lei russa”, disse Zharov à Interfax. “E a lei diz inequivocamente que se a empresa se recusa a cumprir a lei – ela deve ser bloqueada”.
Zharov afirmou que a Roscomnadzor planeja bloquear os outros serviços de VPN dentro de um mês.
Como o TorrentFreak relata, isso significaria que os serviços VPN que não cumprirem com a lei seriam colocados na lista negra da Rússia, portanto os provedores de internet locais teriam que bloquear os usuários dos serviços, mas não está claro se isso afetaria os servidores de VPN ou suas presenças na web.
Se esses nove VPNs forem bloqueados, os russos ainda terão que recorrer a muito mais serviços, reconheceu Zharov. “Essas dez VPNs não esgotam toda a lista de programas de proxy disponíveis para nossos cidadãos”, disse Zharov à Interfax. “Eu não acho que haverá uma tragédia se eles forem bloqueados.”
 

Deixe seu Comentário