Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 23 de Agosto de 2019

Artigos

Reconheça qual o sentido da sua vida

Redação TerereNews
Foto: Prem Baba-tererenews Prem Baba-tererenews

Prem Baba - É preciso dar um sentido para a vida. É preciso sentir que a sua vida tem um sentido. Eu sinto que é de grande valia refletir sobre qual é o sentido que você tem dado para ela. Que sentido tem a vida para você? Preciso te dizer que o seu dia a dia, a vida que criou, é de total responsabilidade sua. Você desenhou esse cenário. Você escreveu esse script no qual está atuando. Agora seja sincero consigo mesmo: você é feliz com a vida que criou?

Pode ser que você esteja realizado, satisfeito e feliz onde se colocou, mas também pode ser que se sinta frustrado, angustiado e até um prisioneiro desse enredo. Nesse caso, a boa notícia é que como já disse, você é o autor desse enredo e assim, plenamente capaz de alterá-lo a seu favor.

É verdade que existe uma lei de ação e reação que gera a necessidade de determinadas paradas em alguns pontos na jornada. Essa lei que chamamos de karma é inexorável, ou seja, ela precisa ser cumprida, mas não por uma questão moral e sim por uma questão mecânica.

“Talvez o primeiro passo seja exatamente você sofrer com paciência nesse lugar onde está porque não tem condições de mudar no momento.”

Pensamentos, palavras e ações constroem isso que você chama de realidade. É possível que você tenha criado uma situação de vida infeliz, indesejável, mas se você está consciente disso, você pode começar já a modificar essa situação. Talvez o primeiro passo seja exatamente você sofrer com paciência nesse lugar onde está porque não tem condições de mudar no momento.
Diante de uma situação que você não deseja, na qual você não se sente feliz, ou você abre mão dela, trata de mudar, ou aceita e entende que tem algo para você aprender ali. Neste caso, o sentido passa a ser o aprendizado dentro daquela situação. E às vezes esse processo envolve certo sacrifício.

Mas compreenda que absolutamente tudo é passível de mudança. Mesmo quando o karma é muito rígido e você está consciente do que ele está querendo lhe ensinar, você consegue uma flexibilidade, consegue mudar nem que seja a forma de encarar essa situação.

Porém, o mais importante de tudo é estar consciente de que você está onde quer estar. Porque, às vezes, você se sente prisioneiro de uma cela que é feita de imaginação, e às vezes, está realmente preso por força do karma que você criou. E para transformar essa situação você vai precisar querer compreender qual é o sentido que quer dar para a sua vida.

O elemento mais valioso para a alma humana em evolução nesse planeta é o tempo. Quando menos espera o jogo acaba. E o que você fez com o seu tempo? Muitos desperdiçam o tempo acreditando que primeiro precisam batalhar, se esforçar muito para conseguir relaxar, desfrutar e ser feliz. Essa situação de vida nasce de crenças profundamente enraizadas dentro do psiquismo humano que distorcem sua percepção, afinal “Deus só ajuda quem cedo madruga”, não é mesmo?. Minha visão é que você pode ser feliz agora, mesmo sem ter conquistado o mundo. E isso é possível se você se sente encaixado, se está dando um sentido para a sua vida.

“Eu sinto que a vida pode ser muito mais simples se você se permite ser guiado pelo coração. Eu sei que isso pode não ser tão simples pra você agora que talvez até se pergunte: “Como eu ouço esse tal de coração?”. “

A sua alma tem um programa. Você veio aqui para fazer algo e quando está consciente desse programa, consegue ficar em paz, independentemente de onde você esteja. A questão é: porque você está onde está? Quer estar onde está se colocando? Lembre-se que é você quem está se colocando nesse lugar.
Você só tem três possibilidades quando não está satisfeito com o lugar onde se encontra: ou vai embora, ou fica, transforma e aprende com aquilo, ou aceita, sofre com paciência e para de reclamar porque está escolhendo aceitar.

Eu sinto que a vida pode ser muito mais simples se você se permite ser guiado pelo coração. Eu sei que isso pode não ser tão simples pra você agora que talvez até se pergunte: “Como eu ouço esse tal de coração?”. Mas preciso te dizer que é exatamente isso que estou te ensinando. Você só tem acesso ao propósito da sua alma através da voz do seu coração, da sua intuição. Posso lhe garantir que em algum momento você vai, inclusive, confiar mais na sua intuição do que no seu intelecto.

Onde a sua intuição te leva? Te leva a correr riscos, ainda mais se ela quiser ir para um lado e a sua mente condicionada para outro. Nesse caso, essas duas forças opostas dentro de você estarão criando aquilo que a gente entende como problema, gerando o que chamamos de sofrimento.

Mas para aprender a ouvir a voz do coração, da sua intuição, você vai ter que correr riscos e errar, para poder aprender. E se você se enganar, achando que seguiu a intuição, mas na verdade foi enganado pelo seu ego, não há problemas. O importante é reconhecer que você ainda está aprendendo, que precisa cair e levantar algumas vezes. Qual é o problema? É como a criança aprendendo a andar.

A doença do século, que é a depressão, é causada justamente por conta dessa divisão em que sua alma quer te levar para um lugar, mas a sua mente condicionada te carrega para outro. E a mente condicionada está indo para outro lugar porque quer agradar, porque quer reconhecimento, quer e quer, porque a natureza da mente é querer.

Mas então, novamente te pergunto: o que te leva a estar nesse lugar que você está hoje? Você está aí porque o seu coração está te levando ou porque tem medo de fazer diferente? Ou está aí por vingança, raiva, obstinação? “Daqui não saio, daqui ninguém me tira”. É um jeito que você encontrou de provar para o mundo que você está certo, que o mundo te deve alguma coisa e você insiste numa situação negativa, destrutiva para ver se consegue fazer justiça com as próprias mãos.

Qual a razão de você estar onde você está? Onde é que Deus quer que você esteja? Você se sente guiado para estar onde você está, para fazer o que está fazendo? Se pode se sentir guiado eu tenho certeza de que você já não acredita mais na solidão. A solidão só entra quando o ego se apropria da experiência.

Torço para que a clareza do propósito possa se estabelecer em sua vida.

Deixe seu Comentário