Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 19 de Agosto de 2019

Internacional

Quinto adolescente preso pelo ataque a casal lésbico

Expresso
Foto: Divulgação / Assessoria ataquejpg.jpg


"Nojento" e "misógino" foram os dois adjetivos escolhidos por Sadiq Khan, mayor de Londres, para descrever o ataque a um casal de mulheres que viajava num autocarro noturno da capital inglesa a 30 de maio quando foram agredidas e roubadas por um grupo de adolescentes. Segundo a BBC, a polícia deteve hoje um quinto suspeito do ataque homofóbico, um rapaz de 16 anos, que está sob custódia policial, tal como os outros quatro envolvidos, todos rapazes, com idades entre os 15 e os 18 anos. Estão indiciados pelos crimes de ofensas corporais agravadas e roubo.
De acordo com o relato que as vítimas fizeram no Facebook, os rapazes terão partido para as agressões depois de as mulheres se recusarem a beijar-se. "Começaram a comportar-se como arruaceiros, exigindo que nos beijássemos para que pudessem assistir, chamando-nos lésbicas e descrevendo posições sexuais", contou Melania Geymonat, uma americana de 28 anos. A namorada, Chris, que é uruguaia, foi a primeira a ser agredida. "Quando olhei, a Chris estava no meio do autocarro a lutar com eles".Melania tentou ajudar a namorada e foi agredida a murro. "Não sei se tenho nariz partido e ainda não voltei a trabalhar".
As duas mulheres contaram que já tinham sido agredidas verbalmente, mas esta foi a primeira vez que foram agredidas. "não tenho vergonha de ser queer", garantiu Melania. A ainda primeira-ministra Theresa May classificou o ataque como "doentio" e defendeu que "ninguém esconder quem ama ou quem é e devemos trabalhar para acabar de vez com situações destas".
Segundo a BBC, o número de ataques homofóbicos em Londres subiu de 1488 em 2014 para 2308 em 2018.
 

Deixe seu Comentário