Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 19 de Outubro de 2019

Internacional

Quase um milhão de migrantes detidos na fronteira dos EUA com o México

LILIANA COELHO
Foto: Divulgação / Assessoria quasejpeg.jpg

Ofluxo migratório na fronteira entre os Estados Unidos e o México atingiu um valor recorde este ano, segundo os dados revelados esta terça-feira pela administração norte-americana. No total, foram detidos pelas autoridades 975 mil migrantes ilegais, o que corresponde a um aumento na ordem dos 88% no ano fiscal que terminou a 30 de setembro, refere o jornal “Washington Post”.
O número de migrantes ilegais detidos na fronteira dos EUA com o México atingiu o valor mais alto dos últimos 12 anos, sendo que maioria eram famílias oriundas da América Central com filhos menores.
Apesar de o secretário das Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard, ter anunciado no final de julho que após o acordo assinado com os EUA no mês anterior que o fluxo migratório diminuiu 36,2%, os dados mais recentes confirmam que o número de imigrantes ilegais detidos na fronteira continua elevado. Só em setembro, 52 mil migrantes da América Central foram detidos na fronteira.
“Isto são números que nenhum sistema de imigração do mundo consegue gerir”, afirmou Mark Morgan, comissário interino da Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos.
As políticas de migração rígidas da administração Trump não estão a conseguir travar o fluxo de migrantes ilegais que ficam detidos em centros de acolhimento na fronteira, vários deles que ultrapassaram a capacidade máxima e sem as condições mínimas, tal como já denunciou a Alta Comissária das Nações Unidas (ONU) para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet.
O facto de serem na sua maioria famílias inteiras que tentam atravessar a fronteira com os EUA, incluindo crianças que são separadas dos pais, tem atrasado o processo de deportação.
Desde meados de setembro, que a administração norte-americana foi autorizada pelo Supremo Tribunal a poder negar pedidos de asilo a migrantes que atravessaram outro país e não solicitaram proteção antes de chegarem aos EUA.
Foi a 7 de junho que os Estados Unidos assinaram com o México um acordo para controlar o fluxo de migrantes da América Central, após a crescente pressão de Washington sobre o aumento gradual das taxas alfandegárias sobre os produtos mexicanos.
Entre as exigências dos EUA encontrava-se a necessidade de o México aplicar a Lei da Migração e colocar milhares de agentes da Guarda Nacional na fronteira.

Deixe seu Comentário