Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 22 de Outubro de 2019

Internacional

Projeto de lei pode diminuir green cards para imigrantes da América Latina

Gazeta News
Foto: Divulgação / Assessoria projetojpg.jpg

Um projeto de lei sobre imigração legal baseada em emprego está sendo analisado pelo Senado e, caso seja aprovado, deverá diminuir a concessão de ‘green cards’ para imigrantes de países que não sejam da Índia ou China. A nova lei eliminaria a cota de porcentagem máxima do documento atribuídos a qualquer país e colocaria todos os países se candidatando juntos aos 144.000 green cards anuais.
Pelo projeto de lei intitulado S. 386 -“Fairness for High-Skilled Immigrants Act 2019” – a cota por país da residência permanente baseada em emprego não vai mais existir e será dada preferência à análise dos pedidos por ordem de chegada.
Tal medida vai beneficiar os cidadãos indianos e chineses, que possuem maior número de pedidos e ficam mais tempo em espera na fila – e por outro lado, vai diminuir a chance para imigrantes qualificados de outros países, analisam especialistas na área.
O que muda
De acordo com a lei atual, é permitido a qualquer país um máximo de 7% (cerca de 9.800 green cards) do total de 144.000 emitidos por ano pelos EUA. Como a Índia tem o maior número de candidatos, seguida pela China, de acordo com o Departamento de Estado, matematicamente, os processos deles ficarão sempre à frente daqueles de imigrantes qualificados de outros países.
“Isso significa que os vistos estariam disponíveis por ordem de chegada, mas, devido à grande quantidade de solicitantes vindos principalmente da Índia e da China, os 144.000 vistos disponíveis seriam direcionados principalmente para solicitantes desses países. Isso tornaria quase impossível para candidatos de outras origens a chance de obter um visto”, explicou ao Gazeta News Leonelba Martinez*, advogada de imigração do escritório de advocacia The Berman Law Group, em Deerfield Beach.
Essencialmente, como explica a advogada, o projeto de lei visa aumentar o limite por país de vistos de imigrante baseados em emprego, porém, poderá ter um impacto negativo ao impedir profissionais qualificados de outros países de permanecer nos EUA.
Menos imigrantes da América Latina e Europa
Como consequência, nos próximos 10 anos, mais ou menos, especialistas em política de imigração ouvidos pelo Miami Herald estimam
que os cidadãos indianos, bem como um pequeno número de chineses, seriam os únicos trabalhadores estrangeiros capazes de obter green cards por meio do emprego – uma ação que prejudicaria empresas que procuram por funcionários estrangeiros qualificados de outros países.

Deixe seu Comentário