Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 24 de Junho de 2019

Deputados Estaduais de MS

Projeto cria programa para reduzir casos de amputações decorrentes de diabetes

Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul
Foto: picarelli picarelli

Na tentativa de reduzir as estatísticas de amputações decorrentes de diabetes, proposta, apresentada na sessão ordinária desta terça-feira (14) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, altera a Lei 2.611/2003, que instituiu a política de prevenção e atenção integral à saúde da pessoa com diabetes. O Projeto de Lei (PL) 162/2018, de autoria do deputado Maurício Picarelli (PSDB), cria o Programa Estadual de Prevenção, Cuidados e Saúde do Pé Diabético.

A matéria adiciona nova diretriz à Lei 2.611, também de autoria de Maurício Picarelli. De acordo com o texto o objetivo do programa é “prevenir, diagnosticar e tratar os diversos tipos de lesões que o paciente diabético pode apresentar nos pés, adotando medidas de promoção, prevenção e tratamento, por meio de campanhas educativas a respeito da importância dos cuidados com os pés; e serviços de podologia, com finalidade exclusivamente terapêutica”.

Também foi acrescentado parágrafo único ao artigo 2º da lei, tornando obrigatória a afixação de “cartazes em local de fácil visualização, nos terminais rodoviários, veículos de transporte coletivo, Unidades Básicas de Saúde, escolas, Centro de Convivência de Idosos, instituições financeiras e demais locais de grande circulação de pessoas”.

Os cartazes deverão ter o seguinte texto: “70% das amputações realizadas no Brasil são decorrentes do diabetes! Esse número pode ser menor, se você prevenir o pé diabético! Cuide-se bem! Procure orientações nas unidades básicas de saúde. Prevenir é sempre o melhor remédio”.

Na justificativa do projeto, o deputado enfatiza, ainda, que “a atuação de um podólogo para tratar e prevenir o pé diabético é de importância inconteste, haja vista que a orientação desses profissionais possibilita significativa melhora na manutenção da saúde dos pés dos cidadãos portadores de diabetes”.

Rio Verde, capital da Rota Norte

O outro PL (162/2018) apresentado na sessão desta terça-feira também é de autoria do deputado Maurício Picarelli. A matéria torna Rio Verde de Mato Grosso a capital do turismo da Rota Norte de Mato Grosso do Sul.

Na ordenação turística de Mato Grosso do Sul, pertencem à Rota Norte, além de Rio Verde, os municípios de Alcinópolis, Bandeirantes, Camapuã, Costa Rica, Coxim, Figueirão, Paraíso das Águas, Pedro Gomes, São Gabriel do Oeste e Sonora.

Na justificativa da matéria, o parlamentar destaca a riqueza ecológica e a posição geográfica de Rio Verde, que está próximo das principais vias de acesso à região Norte. “Ressaltamos também o grande patrimônio hidrográfico de Rio Verde de Mato Grosso que integra a região do Aquífero Guarani,”, acrescenta o deputado.

Por: Osvaldo Júnior   Foto: Victor Chileno 

Deixe seu Comentário