Campo Grande/MS, 15 de Outubro de 2018

Cultura e Lazer

Programação de Ano Novo da TVE homenageia os 40 anos de MS com 40h de produção regional

Redação TerereNews
Foto: tvems-tererenews tvems-tererenews
tvems-tererenews

Memórias Cinematográficas de MS segue até 26 de março, em horários nobres e alternativos da emissora pública.

Campo Grande (MS) – A programação especial de Ano Novo da TVE traz um panorama cultural, político, jornalístico, musical e documental do que aconteceu e acontece nesses 40 anos da divisão do estado de Mato Grosso do Sul. Histórias e estórias resgatando vários aspectos através de arquivos cinematográficos da Emissora Pública em parceria com o Museu da Imagem e do Som (MIS).

Na programação, um dos carros chefes, é fruto desta parceria quando serão exibidos cinco documentários produzidos ao longo de 2017. Os documentários são resultados do curso ministrados pela TVE, MIS/FCMS e que formou 22 novos documentaristas, destes cinco tiveram seus documentários aprovados para exibição na programação especial da TVE.

Os documentários buscaram relembrar fatos históricos importantes, numa ótica que privilegiou não apenas as versões oficiais, mas também contraditórias, formatando uma versão mais completa e isenta da memória audiovisual sul-mato-grossense.

Resgate da cultura e memória sul-mato-grossense, também é a principal fonte de inspiração da reestreia do jornalista Bosco Martins na TV, após 20 anos fora das telas. O programa Prosa e Segredos – Memória e Cultura Digital do lado de cá “de la frontera”, traz o diretor-presidente da Fertel revestido novamente de repórter para mostrar e contar histórias/estórias de Campo Grande e MS, através de personagens e gerações que habitaram e se estabeleceram no Estado.

Entre os programas tem a história do Seo Cota e sua família, personagens reais da região da baixada do Cascudo como era conhecida a região do São Francisco em Campo Grande. A tradicional conveniência Vai ou Racha, que recentemente foi demolida para dar lugar a uma farmácia.

Bosco Martins traz ainda em seu Prosa e Segredos entrevista exclusiva com dois autores contemporâneos Joca Terron autor do romance Noite Dentro da Noite – Uma Autobiografia e Douglas Diegues poeta considerado de vanguarda e co-autor de estudo que é considerado um dos mais sérios sobre as poéticas de povos indígenas do Brasil.

Secretário de Estado de Cultura e Cidadania de MS, Athayde Nery.
O programa homenageia ainda o poeta Manoel de Barros que completaria 101 anos com três blocos de leituras de sua poesia.

O secretário de Estado de Cultura e Cidadania de MS, Athayde Nery, destacou “a importância da programação especial e das parcerias da Secretaria, Fde Cultura e do MIS com os mais de 2.400 minutos de produção local.”

O governador Reinaldo Azambuja antecipou que para 2018 a TVE de Mato Grosso do Sul, devido sua relevância e importância, cumprirá suas metas estabelecidas no Contrato de Gestão: “Em 2018, dentro do que pede a lei, estaremos com os sinais da Capital de Dourados já digitalizados inaugurando um novo período para TV Pública de MS.”

Falecido há dois anos, Geraldo Roca.
A programação de ano novo tem muito mais. São shows com artistas consagrados e bandas que se destacaram no cenário musical, concertos, jornalismo, reprises, documentários e especiais inéditos.

Outro destaque é o programa Dona Música, uma homenagem ao ícone da canção sul-mato-grossense, falecido há dois anos, Geraldo Roca. O programa faz um panorama da música do estado em shows gravados em Campo Grande, e no Festival de Inverno de Bonito.

Veja a programação completa, de terça à sexta-feira, das 18h30 às 23h, no Canal 4 – TVE/ Cultura (TV Aberta), Canal 15 (da NET), ou pelo Portal da Educativa.

Memórias Cinematográficas em 40 anos de MS:

Reexistência – Eu posso ser você, sem deixar de ser quem sou: 28/12 e 3/1 às 18h30
Eles estão nos centros urbanos, mas a gente negligencia e acha que deixam de ser indígenas por não estarem na aldeia. Neste documentário, indígenas de várias etnias discutem por que vieram para Campo Grande e como neste processo não estão perdendo sua identidade, pelo contrário, estão numa fase de autoafirmação e fortalecimento de sua luta.

Paralelas de Aço: 26/12 e 5/1 às 18h30
Conheça a história da ferrovia Noroeste do Brasil e como ela ajudou a construir a identidade de Mato Grosso do Sul, além de ter sido um fator de desenvolvimento do estado e das cidades por onde passou. Histórias emocionantes, que ajudam a entender e relembrar quem somos no contexto regional.

Hino – Glória e Tradição de uma Gente Audaz: 28/12 e 3/1 às 18h30
Um dos símbolos do Estado, o Hino guarda histórias secretas, que são contadas com bom humor neste documentário. A produção tem também um olhar crítico sobre o processo de escolha da letra e do que ela representa.

MS – Por que dividir?: 29/12 e 2/1 às 18h30
Como foi o processo de divisão do Estado? Houve participação popular ou apenas manipulação do povo? Quais os interesses em jogo?
Esse documentário parte da rivalidade entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, reacendida pela disputa para que uma das duas capitais da região Centro-Oeste se tornasse a sede da Copa de 2014. A obra pretende discutir, de forma bastante crítica, esta questão e até mesmo esta rivalidade.

Mulheres em Obras: 27/12 e 4/1 às 18h30
As mulheres são a base da formação das artes plásticas de Mato Grosso do Sul, mas guardam também uma força e uma sensibilidade únicas para retratar nossa história e nossa identidade, além de refletirem sobre o papel que representam na sociedade. Mulheres em Obras tematiza a história das artes visuais do estado através da contribuição feminina, como Lídia Baís entre outras.

Prosa e Segredos – Memória e Cultura Digital de MS
O Programa Prosa e Segredos traz entrevistas atuais, informação e prestação de serviços com o humor perspicaz e as idiossincrasias do entrevistador Bosco Martins. Questões essenciais à identidade local, como território, cultura e tradição, não só do Brasil, mas dos países fronteiriços, são tratados neste espaço. A atração também faz um recorte de produções audiovisuais relevantes, que compõem o acervo digital da TV Educativa de Mato Grosso do Sul, ou seja, nossa memória compartilhada no tempo por meio de imagens.

1 – “Seo Cota”
Nesta edição de estreia, vamos conhecer “Seo Cota” e sua família, personagens reais que fazem parte da região do Cascudo de Campo Grande. Como a cidade mudou ao longo dos anos, as relações sociais e a própria organização espacial são alguns dos temas desta entrevista bucólica e saudosista.
Ficha técnica- Argumento e Apresentação: Bosco Martins, Imagens: Albino Araujo e João Batista, Edição e Finalização: Albino Araujo, Produção e Direção: Lu Tanno.
Duração: BL1 08’45”; BL 2 11’49”; BL 3 08’00”.
2 – Comitiva do Som
Com uma produção musical marcadamente pós-Beatles, autores do nosso tempo como Paulo Simões, Família Espíndola, Paulo Gê e Melissa Azevedo têm, em suas composições, harmonias da MPB e a beleza dos ritmos ternários fronteiriços, revelando nossos costumes e tradições. Música capaz de dizer quem somos “a nosotros mismos”.
Verdadeiros narradores de seu tempo, a Comitiva do Som, gravada no teatro Sesc Horto, em novembro de 2017, celebra o que há de melhor na música regional nestes 40 anos de Mato Grosso do Sul. Confira no programa Prosa e Segredos – Memória e Cultura Digital.
Ficha técnica – Argumento e Apresentação: Bosco Martins, Imagens: Carlos Capistrano, Cleido Medeiros e Juarez Xavier, Produção e Direção: Lu Tanno, Direção de Imagens e Edição: Albino Araujo, Coord. Técnica: Cézar Roriz.
Duração: BL 1 01h02’00”; BL 2 26’00”.
3 – Los Três de Corrientes
Com uma proposta arrojada, de flanar pelas questões socioculturais de Mato Grosso do Sul, e até mesmo nacionais e de países vizinhos, o Programa Entre Prosas e Segredos, Memória e Cultura Digital traz este especial do berço do chamamé correntino.
O grupo Los Três de Corrientes é formado pelo maestro Pajarito Silvestri, Bruno Fabián e Raul Noguera. Eles gravaram o melhor do chamamé – um estilo musical que une Brasil, Paraguai e Argentina – em 2015, em um show realizado no auditório da TV Educativa de Mato Grosso do Sul.
Com vocês o acordeonista Pajarito Silvestri executando os grandes clássicos do chamamé, que tem origens guaraní e européia. Muito popularizado no Paraguai e nos estados do sul e centro-oeste do Brasil, especialmente Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, o estilo possui variações regionais nestes três locais.
Ficha técnica – Argumento e Apresentação: Bosco Martins, Produção, Captação de Imagens e Finalização: Albino Araujo, Consultoria e Produção Geral: Orivaldo Mengual.
Duração – 48’23”.
4 – Manoel de Barros
Eram os idos de 2006, ano em que se festejava seus noventa anos, o poeta Manoel de Barros concedeu uma de suas raras aparições em vídeo. Na entrevista que se segue, poesias, política, crítica social, religião e amenidades tratadas com uma singularidade que lhe era tão peculiar. Vamos rememorar o poeta através de obra poética interpretados por Bosco Martins. O programa traz ainda trechos de sua entrevista e leituras de sua obra, no Prosa e Segredos – Memória e Cultura Digital.
Ficha técnica – Argumento e Apresentação: Bosco Martins, Produção, Captação de Imagens e Finalização: Albino Araujo, Edição de Texto: Lu Tanno.
Duração – 23’17”.
5 – Manifestações Culturais e Religiosas De MS- Festa da Virgen de Caacupé
Na fronteira com o Brasil, com a exploração dos ervais, elementos da cultura indígena da etnia guarani dão contornos mitológicos à consagração da santa como protetora dos ervais e, por extensão, de todos aqueles que ali habitam. Do guarani, Caa significa erva-mate e cupê quer dizer montes, assim temos “erva detrás do monte” literalmente, ou “atrás da erva-mate”.
Em Ponta Porã, Pedro Juan Caballero, Porto Murtinho e Isla Margarita brasileiros e paraguaios se unem para celebrar La Virgencita de los Milagros. Promesseiras e promesseiros em festividades diversas, terços, missas, almoços e churrascos, que traduzem marcas identitárias comuns, próprias dos processos de hibridização das fronteiras. Dois países unidos em uma só devoção, a religiosidade como elemento de pertença, transpondo barreiras linguísticas e geopolíticas.
Documentário que integra o projeto Manifestações Culturais e Religiosas de MS. Resultado de uma parceria entre a FCMS e a TVE, e compõe o segmento Memória e Cultura Digital, do programa Entre Prosa e Segredos.
Ficha técnica – Argumento: Américo Calheiros, Produção e Direção: Lu Tanno.
Duração – 22’38”.
Dona Música:

O programa Dona Música estreiou no dia 29 de dezembro, às 21h30, com reapresentação aos domingos, às 13h30. Nesta primeira temporada, que vai ao ar até o dia 25 de março de 2018, serão apresentados 12 programas: Canto Da Terra, Curimba, Delinha, Santo Chico, Gabriel Sater, Marcelo Loureiro, Shadow Legacy, Choro Opus Trio, Geraldo Espíndola, Marina Peralta, Tetê e Alzira Espíndola e Diálogos Sonoros.
Dona Música é um espaço aberto pela TVE/ Cultura para a exibição de shows e especiais musicais. A equipe da educativa grava os principais eventos da música regional, como os festivais de Bonito e Corumbá, além de shows em casas noturnas de Campo Grande.
O nome da atração foi retirado de um trecho da música Uma pra Estrada, de autoria do cantor e compositor Geraldo Roca.
Na sequência estão previstos os shows das bandas Curimba, Shadows Legacy, Gabriel Sater e Delinha.

Portal da Educativa

Deixe seu Comentário