Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 19 de Agosto de 2019

Tecnologia

Primeiro carro com tecnologia híbrida flex do mundo é lançado no Brasil

Correio Braziliense
Foto: Divulgação Toyota O sedã será o primeiro a contar com essa tecnologia no mundo.

O sedã médio queridinho do brasileiro — líder absoluto da categoria — será o primeiro veículo híbrido flex do mundo. Segundo a Toyota, ele será o veículo movido a etanol mais eficiente do Brasil e o híbrido mais limpo do mundo.  Apesar de sempre utilizar o Prius, primeiro e único veículo híbrido da marca no país, como demonstração, a japonesa acaba de anunciar que o modelo com o inovador conjunto mecânico será o Corolla.



Por enquanto, a marca não divulgou os preços, as versões nem o visual do modelo, que deve seguir o estilo do americano, com características premium, em relação ao europeu, que tem design mais esportivo. O que é certo é que ele utilizará a plataforma TNGA (Nova Arquitetura Global da Toyota, em tradução livre), que já equipa veículos da marca como o Prius e o sedã grande Camry.



A 12ª geração do três volumes, em produção na planta de Indaiatuba, interior de São Paulo, está prevista para chegar ao mercado brasileiro no último trimestre do ano. Para os mercados vizinhos (Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Peru e Colômbia), tem previsão de chegar no primeiro semestre de 2020, saindo do Brasil. Há pouco mais de um ano, a Toyota anunciou um importante passo para a montadora no país, o desenvolvimento de um estudo sobre a possibilidade de produzir motores híbridos flex. A produção foi confirmada no fim de 2018.

Revelado em março de 2018, o estudo sobre a possibilidade de um veículo híbrido flex começou em 2015. De acordo com a empresa, o projeto colocou lado a lado as equipes brasileira e japonesa de engenharia da Toyota. O objetivo era alcançar uma solução que tivesse alta eficiência, baixíssimos níveis de emissões e capacidade de reabsorção dos impactos de gás carbônico (CO2), ao utilizar combustível oriundo de fonte 100% renovável.



Com isso, em março de 2018, a japonesa anunciou os testes de rodagem com um protótipo híbrido flex no Brasil, construído sobre a plataforma de um modelo Prius. A ideia foi colocar à prova a durabilidade do carro em diversos tipos de estradas para avaliar o conjunto motor-transmissão quando abastecido com etanol. Segundo a Toyota, durante os meses de avaliação, vários dados relacionados à performance e comportamento do carro foram coletados de modo a contribuir na busca pelo balanço ideal de todo o conjunto.



Os estudos apontaram que o híbrido flex, quando abastecido com etanol, possui um dos mais altos potenciais de abatimento da emissão de CO2. Isso ocorre ao longo do ciclo de vida do etanol, desde que o biocombustível é extraído da cana-de-açúcar, passando pela disponibilidade nas bombas de abastecimento e a queima no processo de combustão do motor. Quando abastecidos apenas com etanol (E100), os resultados de abatimento do CO2 estão entre os melhores do mundo.

Em 2015, a Toyota divulgou as metas do Desafio Ambiental 2050. A visão da marca apontou para seus desafios de sustentabilidade, entre eles, reduzir os impactos negativos causados por automóveis ao meio ambiente para o mais próximo possível de zero. Dessa forma, a empresa espera que, até a metade do século, os novos veículos da marca estejam completamente eletrificados, com baixas emissões de poluentes.

Deixe seu Comentário