Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 24 de Maio de 2019

Carnaval 2019

Primeira noite das escolas de samba é a atração do carnaval de Corumbá

Sílvio Andrade - Governo de MS
Foto: Sílvio Andrade Escolas de samba prometem levar muito brilho, glamour e samba no pé para a Avenida General Rondon.

Campo Grande (MS) – Depois de uma prévia do que é o carnaval de Corumbá demonstrada pelos blocos oficiais, que desfilaram na noite de sábado levando muito gingado, samba no pé e alegria na Avenida General Rondon, o domingo é especial com a apresentação do primeiro bloco das escolas de samba. Cinco das dez agremiações entram na passarela, a partir das 20h, com previsão de um público de 30 mil pessoas no circuito da folia pantaneira.

A unificação do grupo das escolas de samba, que agora é definitiva por decisão da Liesco (Liga Independente das Escolas de Samba), nivelou as agremiações e o resultado do desfile do ano passado confirmou essa tendência. As escolas Caprichosos de Corumbá, Estação Primeira do Pantanal e Marquês de Sapucaí, consideradas intermediárias, ficaram em 3º, 4º e 5º lugares, enquanto a campeoníssima Império do Morro classificou-se em sexto.

Na primeira noite das escolas, o abre-alas coube a Estação Primeira do Pantanal, que entra na passarela do samba para defender o samba-enredo “Ricardo Vilalva – Colorindo em aquarela a história que ele próprio pintou”. Homenagem a um dos mais consagrados carnavalescos e artista plástico da cidade. A escola, fundada em 2011, terá 700 componentes, 18 baianas, 16 alas, quatro carros alegóricos e 70 ritmistas.

O Senhor da Justiça

Na sequencia, desfilará a Unidos da Major Gama, com o samba-enredo “Do surgimento à consagração de campeã – inesquecível na memória dos mais velhos”, exaltando o tricampeonato inédito da escola Imperatriz Corumbaense, em 1976/78/79. Uma das inovações prometidas da Major Gama será os carros alegóricos mais altos e desfile mais técnico. A escola terá 620 componentes, 20 baianas, quatro carros alegóricos e 10 alas.

Vice-campeã em 2018, A Pesada, fundada em 1970, traz para a avenida o samba-enredo “São Jorge, o Santo Guerreiro da Fé”, santo padroeiro da escola. Este ano a escola pretende vir com um trabalho muito técnico, com muitos destaques no chão e nos carros alegóricos, além de trazer algumas alas coreografadas. “Vamos surpreender”, diz o presidente Ney Colombo. A escola sairá com 900 componentes, 19 alas e cinco carros alegóricos.

Penúltima escola a desfilar, a Imperatriz Corumbaense contará a trajetória de Athayde Nery, ex-presidente da Fundação de Cultura do Estado, “que sempre buscou trazer uma nova cultura na política”, segundo a presidente da agremiação, Viktoria Lorrayna. “Uma trajetória como cidadão sul-mato-grossense, de corpo, alma e coração, apaixonado pelo carnaval e pela igualdade”. A escola terá 600 componentes, quatro carros alegóricos e 15 alas.

A última escola a desfilar na noite deste domingo, a Império do Morro (1958) que tem como samba-enredo “Fadel Iunes, O senhor do Império da Justiça”, homenagem ao corumbaense que foi promotor de Justiça. Segundo o presidente Paulinho Botafogo, a escola vai fazer uma viagem no tempo e passear pela história da Justiça, conhecendo sua origem e seu desenvolvimento dentro da sociedade. Sairá com 1.000 integrantes, 21 alas, cinco carros e 80 ritmistas.

Blocos animados

Cerca de 9,1 mil foliões cruzaram a passarela do samba com muita animação, no sábado à noite, nas 11 agremiações que integram a Liga Independente dos Blocos Carnavalescos de Corumbá (Liblocc). O público presente assistiu ainda a um show musical no palco montado na praça Generoso Ponce. Um dos blocos destacados foi o Praia, Bola e Cerveja, que homenageou a rainha de bateria Lucila Victório, da Escola de Samba Império do Morro.

“Quando ela passa a galera se agita. Com a musa, a rainha consagrada na Império, a bateria faz pulsar seu coração na passarela estampada a emoção”, diz o samba-enredo do bloco. O mais tradicional bloco, fundado nos anos de 1960, o Flor de Abacate lembrou os “100 anos de trabalho solidário” do Lions Clube. Penúltimo a se apresentar, o Clube dos Sem cantou as belezas do Pantanal que encantam e atraem turistas das mais variadas partes do mundo.

Deixe seu Comentário