Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 22 de Maio de 2019

Mato Grosso do Sul

Presidentes do Paraguai e Brasil anunciam construção de duas pontes sobre o rio Paraguai em Porto Murtinho

Tereré News
Foto: Folha de Murtinho Porto Murtinho
Porto Murtinho

Campo Grande (MS) – No prazo de cinco anos serão construídas duas pontes sobre o rio Paraguai, em Porto Murtinho, consolidando as relações comerciais entre Brasil e Paraguai e tornando Mato Grosso do Sul um dos principais centros econômicos da América Latina. O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benitez, anunciou a construção da ponte sobre o rio Apa, na fronteira dos dois países, em encontro com o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília.

O compromisso de Abdo foi firmado durante sua visita oficial ao Brasil, nesta terça-feira (12.3). Em reunião com o presidente Bolsonaro, no Palácio do Planalto, o presidente paraguaio sustentou o acordo binacional firmado em dezembro de 2018, em Foz do Iguaçu, de construir a ponte sobre o rio Paraguai entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta. Na oportunidade, anunciou oficialmente a segunda ponte, no Apa, entre Murtinho e Vallemy, no valor de R$ 25 milhões.

Presente ao encontro, o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, afirmou que a construção das duas pontes fortalecerá a integração econômica entre os dois países e consolidará a rota comercial de Mato Grosso do Sul até o Chile. “Foi uma agenda extremamente positiva para nosso Estado, que se tornará competitivo e desenvolverá outros segmentos, como o turismo”, destacou.

‘Com um discurso desenvolvimentista e proposta de uma economia liberal, o presidente paraguaio falou muito sobre novos desafios nas relações entre Brasil e Paraguai, o que chamou de fortalecimento da nossa conectividade, e considera estratégica também a construção da ponte sobre o rio Apa, que terá recursos do orçamento do governo paraguaio e a construção se dará concomitantemente à do rio Paraguai”, acrescentou Verruck.

Incremento nas exportações

No encontro com o presidente paraguaio, do qual também participou o senador Nelsinho Trad (MS), o presidente Jair Bolsonaro deixou claro a posição do Brasil sobre o realinhamento do País com seus parceiros na América Latina, sobretudo o Paraguai, e ratificou o acordo binacional firmado em Foz do Iguaçu. A ponte sobre o rio Paraná será construída pelo Brasil e a obra, já licitada, terá início no prazo de três a cinco meses, ao custo de R$ 280 milhões.

A licitação da ponte entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta depende dos estudos de impactos ambientais, de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit), do Ministério dos Transportes do Brasil. O presidente Mario Abdo garantiu que concluída a contratação das últimas etapas do asfaltamento da rodovia entre Carmelo Peralta e a fronteira com a Argentina, o próximo passo será licitar a obra da ponte, que terá 500 metros de extensão.

Com a construção da travessia sobre o rio Paraguai, em Porto Murtinho, prevista para conclusão em 2024, o movimento das exportações e importações de Mato Grosso do Sul e outras regiões do Brasil com o Paraguai, Argentina e Chile, pela Rota Bioceânica – que unirá os oceanos Atlântico e Pacífico -, representará um incremento, no primeiro ano, de U$ 50 milhões de dólares (cerca de R$ 200 milhões) na economia no Estado.

A estimativa é do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística (Setlog-MS). Para o Governo de Mato Grosso do Sul, em cinco anos o Estado se tornará um polo concentrador do comércio latino-americano com a ligação rodoviária entre os portos dos oceanos Atlântico (Santos) e Pacífico (Antofagasta). O Estado ganhará em competitividade mundial, encurtando distâncias e reduzindo tarifas com seu principal mercado, o asiático.

Sílvio de Andrade – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Fotos: Luis Carlos Campos Sales

Deixe seu Comentário