Campo Grande/MS, 18 de Agosto de 2018

Destaques

Prefeitura oferece ferramentas para estudantes de escolas públicas se destacarem no Enem

Redação TerereNews
Foto:


 




[caption id="attachment_14322" align="alignnone" width="768"] Foto: Geronimo Interlandi[/caption]

Mais de 600 estudantes de escolas públicas e particulares de Campo Grande participaram nesta quarta-feira (25) de uma oficina com a professora Dad Squarisi, uma das maiores especialistas em redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do país. A atividade aconteceu durante o encontro Saberes em Ação, promovido pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). O prefeito Marquinhos Trad foi quem deu as boas vindas aos jovens.

DSC_0056A parceria da Subsecretaria de Políticas Públicas para Juventude e a instituição de ensino permitiu que centenas de alunos da Rede Estadual de Ensino pudessem participar do encontro, sem custo. A prefeitura disponibilizou, inclusive, ônibus para o transporte dos estudantes.

Durante a abertura do ‘aulão’, o prefeito Marquinhos Trad lembrou que, pela primeira vez, a administração municipal colocou em prática um projeto voltado para os estudantes de escolas públicas que estão se preparando para o vestibular. Por meio do “Cursinho Levanta Juventude”, 200 jovens têm a oportunidade de participar de aulas ministradas por professores renomados, que ensinam técnicas e dão dicas para uma boa prova.

“Em poucos meses de gestão já oferecemos aulões com professores renomados, para que os estudantes aprendam os ‘macetes’ e se saiam bem nas provas. Ofercemos as ferramentas para que alunos das escolas públicas tenham as mesmas condições para concorrerem em igualdade com os estudantes das escolas particulares. Deus não favorece a ninguém, mas oferece a todos condições intelectuais para buscar os seus sonhos. Não desanimem se o caminho for difícil, pois o grande diferencial para atingir o sucesso está na manifestação da força de vontade. E, vocês comparecerem hoje a esse aulão demonstra o desejo individual de vencerem. Parabéns!”, manifestou o chefe do Executivo Municipal.

O subsecretário de Políticas Públicas para Juventude, Maicon Nogueira, também comemorou o sucesso do projeto. “Conseguimos essa parceria tão importante para os alunos das escolas públicas, para que possam ter oportunidades maiores de disputar de igual para igual. Estamos promovendo ainda aulões preparatórios para o Enem todos os sábados, abordando várias matérias, para os estudantes das escolas públicas”, destacou.

A universidade criou essa feira, voltada para a interação entre estudos científicos, e oportunizou que estudantes do ensino médio, que estão se preparando para a prova nacional, recebam informações, dicas e orientações que possam contribuir com a melhoria das notas no exame.

A oficina promoveu um fechamento de todo o conteúdo estudado e reforçou as orientações já conhecidas por todos. Para a professora Dad Squarisi, os estudantes não podem ter medo já que a redação busca um texto simples, mas que contenha todas as informações solicitadas.

“Na verdade o estudante já sabe muito, leu muito, estudou muito, fez muitas provas, viajou, assistiu a novela, assistiu a telejornais, acessa a internet, então ele é muito bem informado. Informação não é o problema dele, o problema é a organização da informação. E essa organização da informação é que vamos ver aqui”, explicou.

A oferta de programas como este promove um equilíbrio na igualdade da disputa de uma vaga nas universidades que aderiram à pontuação do Enem. A preparação tem acontecido durante todo o ano e momentos assim permitem que os estudantes encontrem caminhos mais fáceis para elaborar o texto.

É o que destacou o estudante da Escola Estadual Padre João Greiner, Pedro Lucas Rocha, quando explicou a dificuldade de disputar com alunos mais preparados, já que não há uma elaboração mais profunda para o Enem. “A gente está recebendo orientações básicas do que a gente vai encontrar no Enem, de como fazer uma redação, porque falta isso para gente”.

A estudante Vitória Ramos Mariano, da Escola Estadual Neyder Suelly Costa Vieira, também ressaltou a importância do evento. “Acho bacana, porque inclui os alunos que nem sempre possuem acesso aos cursinhos. É importante se preparar para o Enem por todas as desigualdades que existem e é legal quando tem essas coisas mais acessíveis”.



Deixe seu Comentário