Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 21 de Março de 2019

Campo Grande

Prefeitura aproveita estiagem para refazer pavimento de rotatória destruído pela chuva

Assessoria de Comunicação
Foto: Diogo Gonçalves O asfalto foi praticamente arrancado pela enxurrada.
O asfalto foi praticamente arrancado pela enxurrada.

Equipes da   Prefeitura de Campo Grande estão trabalhando desde o início da manhã deste sábado (02/03) na rotatória das Avenidas Ernesto Geisel e  Rachid Neder, onde o asfalto foi praticamente arrancado pela enxurrada. Na última terça-feira(26) choveu na cidade mais de 106 milímetros, índice pluviométrico previsto para um mês inteiro.

Serão aplicadas 48 toneladas de massa asfáltica para recompor o pavimento na circunferência da rotatória e nos acessos.  Esta quantidade de material corresponde a 15% da massa utilizada num dia de serviço das equipes de tapa buraco nas sete regiões urbanas da cidade, que normalmente usam 190 toneladas de massa.

Além de refazer o pavimento, segundo o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos,  Rudi Fioresi, que está supervisionando o serviço neste sábado, será feita a concretagem de uma travessia de aproximadamente 5 metros, por onde a enxurrada pode estar passando e contribuinte para o alagamento nesta rotatória.

O secretário reconhece que  sem a construção de um piscinão mais acima,  às margens da Avenida Rachid Neder, numa área próxima ao Clube Campestre Ypê, o problema de  alagamento tende a se repetir, quando houver um  temporal como o da semana passada.  A estrutura de drenagem existente na região não é suficiente para escoar um volume de chuva tão grande, num curto espaço de tempo. O mesmo problema ocorreu em outubro do ano passado , quando o Córrego Segredo transbordou neste trecho e também danificou o pavimento no entorno da rotatória.

A Prefeitura já protocolou projeto no Ministério da integração  para construção de barragens e bacias de contenção nos rios que cortam o perímetro urbano.  Uma destas intervenções é uma bacia de detenção  às margens da Avenida Rachid Neder, com , com capacidade para 15 milhões de litro.

Essa avenida  foi aberta nos anos 90 com a canalização do Córrego Cascudo, que desemboca no Segredo. A tubulação de 1,2 metro de diâmetro, com o processo de urbanização do entorno,  não consegue mais absorver toda a enxurrada que acaba vindo pela superfície em alta velocidade, desembocando no Segredo, que acaba transbordando, onde recebe as águas do Cascudo.

Em outros locais onde  a enxurrada também destruiu o pavimento, como no Jardim Paradiso e na Rua Dolor de Andrade, além de trechos da Rachid Neder, os reparos serão feitos após o Carnaval. Nestes pontos será preciso reforçar a drenagem e em alguns casos, refazer toda a base do pavimento.

Deixe seu Comentário