Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 24 de Agosto de 2019

Mato Grosso do Sul

Precisava Dizer: Detran-MS lança campanha contra assédio moral e sexual com peça teatral

Governo do Mato Grosso do Sul
Foto: Governo do Mato Grosso do Sul Detran-MS - Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul

O assunto é bastante sério, polêmico e levanta vários questionamentos sobre limites e respeito no ambiente de trabalho. Para dar início a campanha com o tema Assédio Moral e Sexual no Trabalho, que deverá durar todo o mês de agosto, foi apresentada nesta sexta-feira (2) no auditório do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), a peça teatral Precisava Dizer.

Estrelada pelos próprios servidores do Departamento, a rápida apresentação trouxe à tona o assunto com cenas de um chefe bastante grosseiro, intransigente e abusivo. A história se passa no ambiente de um escritório onde a secretária, Ana, é tratada aos berros pelo superior.

Em cena, ela relata à colega de trabalho encenada as várias situações vexatórias pelas quais vem sendo submetida como funcionária. “Ele reclama até do meu cabelo, da minha religião (…) Outro dia me fez ficar até as 19h, sendo que pego meu filho no colégio às 17h. Foi a maior confusão”, desabafou aos prantos.

O segundo ato trazia a imagem da secretária Bia sendo assediada sexualmente pelo chefe. O abuso, desta vez, eram convites inconvenientes e bilhetes enquanto pedia que ela ficasse além do horário de expediente para resolver assuntos “pendentes”. “Pensa com carinho no meu convite, lembra daqueles dias de folga que você me pediu para o fim do mês”, respondia o assediador. Bia, por sua vez, acaba desabafando com a colega de trabalho.

A peça é encerrada com a situação do assédio sexual ocorrendo também da chefe para o funcionário. Uma mulher insistente, que ultrapassa os limites do bom senso quando insiste nas “curtidas” em redes sociais e pessoalmente com o funcionário, faz convites fora de hora pelo whatsapp e comentários pessoais em frente aos demais colegas.

Iniciativa

A ação é iniciativa do setor Psicossocial do Detran-MS, de responsabilidade da psicóloga Rebeca dos Santos Moreira Soares e da assistente social Patrizia Borges Herradon Abrascio. No encerramento da apresentação, Patrizia explicou aos servidores e demais convidados que este era o start para iniciar a campanha. “Vamos percorrer os blocos e fazer rodas de conversa para que todos possam debater o assunto. É importante que os servidores saibam que estamos aqui para ajudar e não para apontar o dedo. Queremos ouvir as pessoas e garantir a discrição dos assuntos tratados”, explicou. Segundo ela, durante o mês de agosto, serão publicados matérias e artigos sobre o tema como forma de despertar os debates internos sobre o assunto.

A peça foi estrelada pelos servidores Luiz Henrique da Silva Oliveira, Arioldo Centurião Junior, Andréa Moringo, Fernanda Miranda e Clara Gomez.

Para a servidora do Detran-MS, Fernanda, que assumiu o desafio de participar da encenação, viver é “enfrentar desafios”. Ela lembra que após 33 anos, resolveu se desafiar por meio dessa peça de teatro que trata a respeito do assédio moral e sexual no ambiente de trabalho. “Nosso intuito foi despertar uma auto reflexão a respeito de nossas condutas, seja como chefe ou com o colega de trabalho”, afirmou. Segundo ela, o objetivo foi atingido já que o feedback dos colegas veio de forma bastante positiva.

Vivianne Nunes

Deixe seu Comentário