Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 18 de Setembro de 2019

Nacional

Pelas redes sociais, Bolsonaro volta a falar sobre a Amazônia

Correio Braziliense
Foto: Divulgação / Assessoria bolsonarojpg.jpg

 
O presidente Jair Bolsonaro voltou a falar na Amazônia na manhã deste sábado (17/8). Em um tuíte às 8h38, o presidente da República afirmou que o país foi saqueado nos últimos 22 anos, e "transformado num anão em suas relações internacionais". Na mensagem, ele também fala sobre se preocupar "com a rica e cobiçada Amazônia".
Além do texto, Bolsonaro também postou um vídeo em que o militar, médico e político brasileiro Enéas Carneiro fala sobre o interesse internacional na Amazônia e sugere que países como Estados Unidos e Alemanha só tem interesse pelos bens minerais da floresta. O presidente não fala, porém do aumento do desmatamento.
A postagem ocorre após uma semana de revezes diplomáticos sofridos pelo Brasil após o aumento do desflorestamento e a suspensão de pagamentos feitos pela Alemanha e Noruega para o fundo amazônico, que custeava justamente as ações do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para proteger a região e evitar a exploração desenfreada da floresta. 
Desmatamento e crise diplomática 
O Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) divulgou, nesta sexta (16), um balanço de desflorestamento da Amazônia. A organização registrou 1.287km2 a mais de desmatamento em julho, 66% acima do calculado no mesmo mês de 2018, quando a área atingida era de 777km².
Em um apanhado de 12 meses, de agosto de 2017 a julho de 2018, o desmatamento foi de 4.387km². Já de agosto de 2018 a julho de 2019, foi de 5.054km². Um crescimento de 15%. O balanço foi divulgado seis dias após a Alemanha anunciar, no último sábado, a suspensão do repasse de US$ 80 milhões para o Fundo Amazônico, ocorrido no sábado (10).
Na quinta (15), a Noruega também anunciou a suspensão do repasse de R$ 133 milhões. A verba é usada para financiar as operações e fiscalizações do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Em resposta, Jair Bolsonaro se limitou a atacar os países. Sugeriu que a chanceler alemã, Angela Merkel, pegasse o dinheiro e usasse para reflorestar a Alemanha e, posteriormente, acusou a Noruega de ser um país que “caça baleias” e “explora petróleo”. 
A Embaixada da Alemanha, porém, não deixou por menos e divulgou um vídeo em português informando que sim, o país faz o dever de casa. “A área das florestas alemãs cresceu em mais de 1 milhão de hectares nas últimas cinco décadas e cobre 1/3 da área nacional. Hoje a Alemanha é um dos países mais densamente florestados da Europa”, informa a peça publicitária.
 

Deixe seu Comentário