Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 20 de Agosto de 2019

Variedades

Outra audiência de Malandragem USA é desmarcada

Brazilian Times
Foto: Divulgação / Assessoria outrajpg.jpg

Prevista para acontecer no dia 27 de julho, mais uma vez uma audiência sobre o caso envolvendo o brasileiro Danilo Ramscheid, mais conhecido por “Malandragem USA” foi desmarcada. Desta vez, a advogada que ele solicitou e é designada para atender “pessoas pobres” solicitou mais um tempo para analisar a situação.
Ainda segundo a informação obtida pela redação do Brazilian Times haverá uma conferência no dia 12 para discutir o status do caso. Durante este tempo, Malandragem USA continua preso.
O brasileiro, que tem 30 anos de idade, foi preso na cidade de Winchester (Massachusetts), sob acusação de abusar sexualmente de uma menor de idade, posse de pornografia infantil e filmar uma pessoa nua sem o consentimento dela.
Ele ficou conhecido como Malandragem USA após abrir um canal no You Tube com o mesmo nome, o qual oferecia serviços e dicas “ilegais” para quem queria residir nos Estados Unidos. Em vários vídeos, o brasileiro gostava de ostentar sua “riqueza” para os seguidores mostrando carrões e muito dinheiro.
A prisão foi resultado de uma investigação promovida pelas autoridades federais e locais.
A prisão aconteceu dias depois que ele realizou uma festa realizada em sua casa, no dia 12 de janeiro deste ano. Um vizinho informou que um carro passou em alta velocidade na rua e comunicou à polícia de Winchester que apareceu na vizinhança e, logo depois, na porta da casa de Danilo.
Entre os convidados estava uma jovem de 17 anos, com quem Danilo supostamente já tinha se encontrado anteriormente. Com posse de um mandado de busca, no dia 22, os policiais foram à residência e encontraram uma gravação em vídeo de um encontro sexual entre o brasileiro e a garota.
Segundo a vítima, ela não sabia que estava sendo filmada e que também não consentiu com a relação sexual. Antes da prisão, os policiais conversaram com outras pessoas que estavam na festa.
Danilo também é investigado por registrar carros em aplicativos como Uber e alugar os veículos para terceiros.
Fonte: Redação Braziliantimes

Deixe seu Comentário