Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 15 de Outubro de 2019

Internacional

Oposição de esquerda vence eleições no Kosovo e empurra partido dominante para terceiro lugar

HÉLDER GOMES
Foto: Divulgação / Assessoria httpariquemesonlinecombrimg371741goposicaojpg.jpg

Opartido de esquerda Vetëvendosje (VV) venceu as eleições legislativas deste domingo no Kosovo, fazendo o outrora dominante Partido Democrático do Kosovo (PDK) cair para a terceira posição.
Com mais de 80% dos votos contados, o VV registava quase 26%, a Liga Democrática do Kosovo (LDK) estava próxima dos 25% e o PDK reunia pouco mais de 21%, de acordo com o site “Balkan Insight”. A taxa de afluência foi de 44%.
Os resultados significam que o país terá, como sempre, um Governo de coligação. As eleições antecipadas foram convocadas depois de o primeiro-ministro em exercício e líder da Aliança pelo Futuro do Kosovo (AAK), Ramush Haradinaj, ter renunciado abruptamente ao cargo em julho.
Pouco tempo depois do encerramento das urnas, Kadri Veseli, líder do PDK, reconheceu a derrota. “Não ganhámos. O PDK ficará na oposição e continuaremos a servir a nação e o estado”, disse, confirmando o afastamento do partido após 12 anos no poder.
POVO IMPEDIU “QUE DRAMA NO PAÍS TIVESSE FIM TRÁGICO”
O líder do VV, Albin Kurti, afirmou que os eleitores intervieram para salvar o país do desastre. “A vitória do Vetëvendosje é uma celebração nacional. O que aconteceu hoje foi uma intervenção do povo na nossa cena política para impedir que o drama no nosso país tivesse um fim trágico”, sublinhou Kurti, que deverá agora ser chamado a formar Governo.
Haradinaj escreveu no Facebook que “a decisão de devolver a palavra aos eleitores provou ser correta”. “A competição justa e pacífica levou o Kosovo e os seus cidadãos a um patamar mais elevado de maturidade política e democrática, servindo de modelo na região”, acrescentou. O partido do primeiro-ministro demissionário concorreu numa coligação com o Partido Social-Democrata, conquistando cerca de 11% dos votos.
Esta é a sétima vez que os eleitores kosovares elegem um Parlamento desde 2001, o ano em que o país realizou as suas primeiras eleições legislativas após a guerra da independência da Sérvia.
Segundo o Ministério Público, foram registadas 16 violações do processo eleitoral e 20 pessoas foram presas por obstrução.
A 19 de julho, Haradinaj apanhou muita gente de surpresa ao anunciar a sua demissão depois de ser convocado para interrogatório pelo Tribunal Especial para o Kosovo em Haia, que está a investigar crimes de guerra e pós-guerra no país, recorda o “Balkan Insight”. A 22 de agosto, o Parlamento aprovou a sua própria dissolução e, quatro dias mais tarde, o Presidente Hashim Thaçi anunciou 6 de outubro como a data para as eleições antecipadas.

Deixe seu Comentário