Campo Grande/MS, 15 de Outubro de 2018

Agro e sustentabilidade

O que o agro espera para 2018: 50 lideranças respondem

Redação TerereNews
Foto: agro agro
agro

A economia terá um crescimento moderado no próximo ano, a inflação ficará abaixo do centro da meta oficial, a taxa de juros em um dígito e o dólar em média a R$ 3,30. Essas projeções são resultado de enquete feita por Globo Rural com 50 lideranças do setor – executivos de empresas, dirigentes de entidades, consultores, produtores e analistas de mercado. 

O PIB deve crescer 1,7%. Entre os mais otimistas, previsões entre 2,5% e 4% de crescimento. Quem aposta em retração falou algo entre -0,5% e -2%. Para a média dos que responderam, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve terminar 2018 em 3,95%.

Na média, a pesquisa apontou uma expectativa de taxa de juros de 7,5% ao ano até o final de 2018. Nas expectativas mais otimistas, a taxa esperada era de 6%. Os mais pessimistas em relação aos juros no Brasil chegaram a apontar 9,5% no ano que vem.

A taxa de câmbio deve ficar em R$ 3,30, conforme a média dos entrevistados. Quem espera dólar mais baixo falou em R$ 3, R$ 3,10. Mas houve quem estimasse um câmbio em até R$ 4,10.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, foi o mais citado como provável vencedor das eleições presidenciais do próximo ano, seguido do prefeito da capital paulista, João Doria. Também houve citações a Jair Bolsonaro, Marina Silva, Álvaro Dias e João Dionísio Amôedo, do Partido Novo. Alguns dos entrevistados acreditam em um “nome novo”.

 

Fonte: Notícias Agrícolas

Deixe seu Comentário