Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 22 de Setembro de 2019

Tecnologia

O grande desafio para o streaming de games Stadia dar certo é a velocidade de internet

Gizmodo
Foto: Divulgação / Assessoria jogojpg.jpg

 
Nós finalmente temos maiores detalhes sobre o Stadia, e a grande iniciativa do Google à primeira vista parece sensacional: crossplay com Xbox e Windows 10, uma grande variedade de jogos recentes e que ainda serão lançados, e a habilidade de jogar esses games em qualquer dispositivo com uma conexão solida à internet. Estou escrevendo este post em um lugar com conexão de 200 Mbps, então os requisitos para o Stadia de 35 Mbps para a melhor qualidade de streaming parece tranquilo de se atingir.
No entanto, esta questão da internet pode representar um início difícil para a plataforma.
Apenas para esclarecer: ainda não testei o Stadia, além de ter jogado um pouco em uma demonstração durante a GDC (Game Developers Conference) em março, então existe uma possibilidade de o Stadia ser tudo que o Google prometeu. Uma nova era de gaming pode estar surgindo, sem a necessidade de consoles e de computadores de mesa poderosos.
No entanto, os requisitos de internet para o Stadia são um problema. Durante a GDC, o chefe do Google Stadia, Phil Harrison, disse ao pessoal do Kotaku que você precisaria de 30 Mbps para download para jogar games na melhor qualidade disponível (4K, 60 fps, HDR e som surround 5.1). Nesta semana, Andrewy Doronichev, diretor de produto do Stadia, me disse que os requisitos para a melhor qualidade foram aumentados.
“Temos uma atualização nessa diretriz”, disse ele. “Você, na verdade, vai precisar de 10 Mbps para jogar em 720p, mas , na verdade, poderia ser maior dependendo de detalhes específicos da situação da rede ou seu game. E então para jogar com qualidade 4K — a melhor experiência — nós recomendamos 35 Mbps”.
Isso significa que você precisa 5 Mbps mais do que foi falado anteriormente para a melhor experiência. Isso não é nada legal! O Google não melhorou a performance desde o anúncio. Parece que a empresa agora está mais realista em entregar uma qualidade melhor.
O problema é que as velocidades de internet nos EUA não são tão boas — o mesmo ocorre no Brasil. Lá, apenas 1 em 5 pessoas tem 25 Mbps. Estima-se que 162,8 milhões de americanos não têm nem acesso à internet melhor que 25 Mbps.
No Brasil, a situação é semelhante. A média de velocidade de internet fixa no país é de 23 Mbps, segundo um levantamento da Ookla. Mesmo assim, o acesso à internet nesta modalidade de banda larga é concentrada em regiões metropolitanas. Para quem mora longe das grandes cidades, a internet móvel pode ser uma alternativa. A velocidade média do Brasil nessa modalidade é até boa (18,5 Mbps), mas os usuários podem ter problemas de latência e de ter uma conexão instável.
Você assistiu ao streaming nesta quinta-feira que dava detalhes do Stadia? Deu algumas engasgadas para você como rolou para mim? Isso é provavelmente o que deve acontecer em sua casa ao jogar videogames, apenas que em vez de dificultar que você assista uma transmissão, você provavelmente perderá uma hora de jogo, porque você não conseguiu ver o inimigo e morreu, pois seu streaming estava ruim.
Esta foi, pelo menos, a experiência que eu tive com serviços de streaming, como o da Nvidia e da empresa francesa Shadow. Em condições ideais, elas são muito bons. No entanto, quando tentei jogar enquanto outra pessoa estava assistindo Netflix em casa, a experiência rapidamente se deteriora, e até o momento a única coisa que ouvi do Google sobre sua diferenciação é a infraestrutura gigante usada para plataforma e algoritmos que farão a plataforma de streaming de game melhor que seus competidores.
Talvez essas afirmações do Google façam sentido no uso real. O Google tendo datacenters espalhados pelo mundo vai certamente melhorar a experiência e, como vimos na pesquisa do Google, e às vezes no YouTube, a empresa pode fazer mágica com algoritmos bem feitos. Então, a empresa poderia teoricamente conseguir isso.
No entanto, eu não acho que isso pode completamente contornar os requisitos de largura de banda. Há muitos americanos e brasileiros que simplesmente não têm um bom acesso à internet. Em áreas ruais dos EUA, onde empresas fornecem apenas 3 Mbps para a maioria dos residentes, a velocidade é muito mais inconsistente, ou você pode ter disponível  25 Mbps às 13h, no entanto as coisas podem ficar mais lentas entre 18h à meia noite, quando as pessoas estiverem em casa e querem assistir Netflix
Quando perguntei para Doronichev como o Stadia deveria funcionar para um grande número de pessoas que não tem bom acesso, sua resposta foi bastante otimista e, de alguma forma,  me pareceu profundamente ingênua:

“A boa notícia é que provedores tem longa história de adaptação às crescentes demandas dos usuários. E você sabe que isso vem acontecendo ao longo da história da internet. À medida que no movemos do texto da web para o vídeo, agora estamos falando sobre jogabilidade em tempo real. Estamos confiando em uma incrível infraestrutura técnica do Google que oferece bilhões de buscas e vídeos no YouTube e que tem evoluído nos últimos anos. Então, você sabe que com o tempo as coisas tendem a melhorar”

Gosto que Doronichev tenha certeza de que chegaremos lá. Pena que o Google deixou sua operação de ISP (a empresa oferecia banda larga via fibra óptica em alguns lugares dos EUA) e a FCC (Comissão Federal de Comunicações) parece estar satisfeita com as operadoras ignorando as necessidades dos consumidores. O Stadia pode ser algo mágico, mas enquanto tivemos um acesso à internet zoado, não deve ser nada legal.

Deixe seu Comentário