Campo Grande/MS, 21 de Fevereiro de 2019

Agenda Cultural do Mato Grosso do Sul

Mostra Boca de Cena é encerrada com peça teatral e celebração do teatro e das artes circenses de MS

Redação TerereNews
Foto: boca de cena boca de cena
boca de cena

Campo Grande (MS) – Depois de uma semana dedicada ao teatro e ao circo, a Mostra Sul-Mato-Grossense de Teatro e Circo – Boca de Cena 2018 foi encerrada na noite desse domingo (1º.4), no Centro Cultural José Octávio Guizzo (CCJOG), com a comédia de variedades “Procura ser artista”, dos coletivos artísticos de Mato Grosso do Sul. Logo depois, foi realizada uma festa em celebração do teatro e artes circenses do Estado com a participação de artistas e público da Mostra.

Durante a semana de 26 de março a 1º de abril, ruas, praças, escolas e espaços artísticos da Capital se transformaram num grande palco para a encenação e a troca de experiências culturais. A Mostra contou com apresentações teatrais, seminários, diálogos cênicos e oficinas diversas.


A Mostra contou com apresentações teatrais, seminários, diálogos cênicos e oficinas diversas.


Para o coordenador do Núcleo de Teatro da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Márcio Veiga, a diversidade de linguagens dos espetáculos e a ocupação de diversos espaços públicos da cidade proporcionaram o acesso do público às peças e incentivaram o interesse das pessoas em participar. “A Mostra se consolida como sendo referência em Artes Cênicas, teatro e circo, no País”.

O diretor Breno Moroni, apresentador oficial do Boca de Cena deste ano e diretor do espetáculo de encerramento, concorda: “O movimento teatral de Campo Grande é um dos melhores do Brasil. A cidade tem um potencial muito grande de artistas, diretores, é um polo cultural muito grande, referência de teatro e circo para o País”.



Breno Moroni, diretor do espetáculo de encerramento e apresentador oficial do Boca de Cena.


“Procura ser artista” fechou com chave de ouro uma maratona de 20 apresentações que compuseram a Mostra. Congregando artistas de vários locais, o público teve a oportunidade de ver um espetáculo mesclado de técnicas circenses e virtuosismos. “Queria que a peça falasse do artista como cidadão, como pessoa, quis puxar um pouco para o teatro, mas mantendo esta ‘coisa’ circense. O espetáculo buscou valorizar o artista e mostrar como é dura a vida da gente, as nossas dificuldades. É uma comédia com conteúdo, não é entretenimento puro”.

Para Breno, que volta a Campo Grande depois de uma temporada em 15 países do exterior e em Fortaleza, onde esteve para montar uma escola de circo, o Boca de Cena teve um público muito bom e receptivo. “Precisamos agora de espetáculos novos. Penso que a cada Boca de Cena deveríamos trazer espetáculos inéditos locais. As Companhias devem optar por repertório, ter um leque de opções”.

Um dos artistas do espetáculo de encerramento, Alex Petersen é artista de rua há 16 anos, além de professor de circo da Sociedade Pestalozzi e ator da Membembe Trupe Teatral e Circo do Mato. Ele diz que “Procura ser artista” refletiu as experiências de cada um dos atores. “Foi um relato das nossas vivências. O Breno chamou os atores, cada um com seu devido papel representando suas vivências. Acho que o teatro dá o direito de escolha de as pessoas compreenderem o mundo, a si mesmas. É de extrema importância este contato que a Mostra proporciona. Toda relação com o público é importante”.

Realizada desde 2008 pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, a Mostra Sul-Mato-Grossense de Teatro e Circo – Boca de Cena se consolida como uma grande celebração da Semana do Teatro e Circo de Mato Grosso do Sul.

Karina Lima – Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS)

Fotos: Vaca Azul

Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Deixe seu Comentário