Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 16 de Outubro de 2019

Internacional

Ministro israelita compara casamentos mistos com Holocausto

Expresso - Portugal
Foto: Divulgação / Assessoria aaajpg.jpg

O ministro da Educação de Israel equiparou os casamentos mistos de judeus, especialmente nos Estados Unidos, a um “segundo Holocausto”, conta o “Haaretz”. Um porta-voz de Rafi Peretz admitiu que o governante disse que a “assimilação é como o Holocausto”, completa o “Independent”.
O ministro fez a comparação numa reunião de gabinete do Governo, no primeiro dia de julho, onde foi apresentado um documento sobre os judeus no mundo. De acordo com a agência Efe, aquela posição motivou insatisfação de alguns governantes. Yuval Steinitz, o ministro da Economia, pediu a Peretz para não “menosprezar os judeus nos Estados Unidos, que se veem a si mesmos como judeus não só religiosamente, mas também cultural e historicamente”.
Mas Rafi Peretz não se ficou por aí: o ministro disse ainda que, graças a esses casamentos mistos, os judeus já perderam “seis milhões de pessoas”. Este número não é alheio à relação que pretende fazer com o Holocausto, no qual morreram pelo menos seis milhões de judeus, exterminados pelo nazismo.
Jonathan Greenblatt, o líder da ADL, uma organização que combate o antissemitismo, escreveu no Twitter: “É inconcebível usar-se o termo ‘Holocausto’ para descrever judeus que escolhem casar com não-judeus”. E reforçou: “Isso afasta tantos membros da nossa comunidade. Este tipo de comparação sem fundamento faz pouco mais do que incendiar e ofender”.
Há relatos de que Benjamin Netanyahu, o primeiro-ministro, terá fechado aquela ideia de Peretz admitindo que está a crescer o número de judeus americanos que se estão a afastar das tradições judaicas.
EXPRESSO
 

Deixe seu Comentário