Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 15 de Outubro de 2019

Agro e sustentabilidade

Mato Grosso do Sul é o estado mais arborizado do país, aponta IBGE

Luciana Brazil, Subsecretaria de Comunicação (Subcom), com dados do Procon
Foto: Tereré News Belo exemplar do Ipê-Amarelo

Campo Grande (MS) – Talvez muitos ainda não saibam, mas os bons percentuais de arborização não se restringem apenas à Campo Grande. Mato Grosso do Sul é considerado o Estado mais arborizado do país, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) de 2010. De acordo com o levantamento do órgão, 95,67% dos domicílios em Mato Grosso do Sul possuem árvores em seu entorno. A medição leva em conta o número de domicílios particulares e permanentes em área urbana.

O segundo colocado no ranking, Rio Grande do Sul, surge com uma diferença de mais de 13% em relação a Mato Grosso do Sul. Na sequência aparecem os estados de São Paulo, Paraíba, Tocantins, Ceará, Goiás, Paraná, Piaui, Minas Gerais, Amapá, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Alagoas, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Sergipe, Roraima, Santa Catarina, Rondônia, Distrito Federal, Amazonas, Pará e Acre. 

Entre as cidades mais arborizadas do Estado estão Bela Vista, Pedro Gomes, Nova Andradina, Camapuã, Selvíria, Fátima do Sul, Rio Negro, São Gabriel do Oeste, Bonito, Brasilândia, Cassilândia, Japorã, Dois Irmãos do Buriti e Taquarussu. O município que possui a menor taxa percentual é a cidade de Juti, com apenas 57,7% de arborização. 

Campo Grande continua sendo a mais arborizada entre as capitais do país, com percentual de 96,30%. Entre os municípios do Estado, a Capital aparece em 39° lugar. Já no ranking geral do país, a cidade aparece na posição 753ª. 

Educação Ambiental

Medidas educacionais aplicadas em diversas aéreas contribuem para que Estado e Capital obtenham o título de mais arborizados do país. A conscientização da sociedade, a criação de projetos, o desenvolvimento de ações e estratégias resultam em formulação e implementação de políticas públicas ambientais, em sua forma mais ampla, como a plantio de árvores e a preservação de áreas de proteção permanente, matas ciliares e reservas legais.

Em dezembro de 2018, o governador Reinaldo Azambuja instituiu a Política Estadual de Educação Ambiental que “é o conjunto de princípios e objetivos, instrumentos de ação, medidas e diretrizes que tem a finalidade de viabilizar os processos de gestão ambiental com ética e formação de cidadania, em conformidade com as políticas multissetoriais do Estado”, conforme publicação do Diário Oficial do Estado.

Por meio da Política Estadual ficam envolvidos na sua esfera de atuação órgãos executores da política ambiental, as instituições educacionais públicas e privadas, os órgãos e as entidades públicas do Estado e dos municípios, os meios de comunicação, as empresas, as entidades de classe e as organizações não governamentais com atuação na educação ambiental.

“A educação ambiental é um processo permanente de aprendizagem, de caráter formal e não formal, no qual o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltados à conservação e à sustentabilidade do meio ambiente”, diz a lei.

Selecionamos algumas imagens para ilustrar essa matéria, confira.  

Fotos: Tereré News e o colaborador, Geone Bernardo.

Deixe seu Comentário