Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 15 de Outubro de 2019

Internacional

Mais de 1,5 milhão de pessoas na Califórnia sem electricidade há dois dias

Expresso - Portugal
Foto: Divulgação / Assessoria maisjpg.jpg

Mais de 1,5 milhões de pessoas na Califórnia ficaram às escuras esta quinta-feira, pelo segundo dia consecutivo, depois de uma empresa de eletricidade ter cortado a energia para prevenir fogos provocados por ventos fortes na região, segundo a Associated Press.
A empresa Pacific Gas and Electric (PG&E) cortou a energia a mais de 300 mil clientes na área da baia de São Francisco, depois de avisos meteorológicos que anunciaram rajadas de vento que poderiam atingir uma velocidade de 110 quilómetros por hora em alguns locais.
Mais de um milhão de pessoas estavam já sem eletricidade desde quarta-feira quando a empresa cortou a energia no norte de São Francisco, na zona agrícola de Central Valley e na base da Sierra Nevada, onde 85 pessoas morreram em novembro de 2018 durante um incêndio cuja origem foi atribuída às linhas de transmissão da PG&E. A cidade de Paradise foi destruída pelo incêndio.
Após os incêndios de 2018 terem quase levado a empresa à falência, a PG&E pôs em prática esta nova medida, incentivada por previsões meteorológicas que alertaram para perigo de incêndio. A falta de energia gerou uma onda de descontentamento e alguns clientes protestaram.
"Nós estamos cientes e percebemos o impacto e as dificuldades" que os cortes de energia originam, afirmou Sumeet Singh, chefe do programa comunitário de segurança contra incêndios da PG&E, mas pediu aos clientes para não usarem como alvo dos seus protestos os trabalhadores da empresa.
A PG&E anunciou que ao reconfigurar o sistema de energia, restaurou o fornecimento de eletricidade a 44 mil clientes que não estão em zonas de risco de incêndio e que iria devolver energia a cerca de 60 a 80 mil pessoas na área de Humboldt, onde as rajadas diminuíram.
O governador da Califórnia, Gavin Newsom, por seu turno, afirmou que a empresa deveria tornar o seu sistema elétrico mais forte e resistente às alterações do tempo. "A empresa está falida por causa da sua má gestão que já começou há décadas", afirmou o governador.
A Southern California Edison, outra empresa de energia elétrica da região, já avisou que poderá cortar a energia a 174 mil clientes em nove condados, incluindo Los Angeles e áreas circundantes. A San Diego Gas & Eletric, também outra empresa californiana, notificou cerca de 30 mil clientes que vivem em zonas rurais sobre a possível perda de energia.

Deixe seu Comentário