Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 24 de Agosto de 2019

Saúde

Itaporã: ESF São Bento adota com sucesso atividades da Prática Integrativa do SUS

Prefeitura Municipal de Itaporã / MS
Foto: Prefeitura Municipal de Itaporã / MS ESF São Bento

Fabiana de Paula coordenadora municipal de atenção básica, disse que esta ação trata-se de mostrar que existem práticas alternativas capazes de fazer a diferença na promoção de uma saúde preventiva, de forma menos onerosa, e efetivamente benéfica ao ser humano em sua totalidade.

Os funcionários e agentes de saúde que compõe o corpo administrativo do ESF São Bento em Itaporã comemoram o grande êxito da efetivação de parte do programa de incentivo à qualidade dos serviços-Práticas Integrativas do SUS. Esta ação tem como objetivo implementar tratamentos alternativos à medicina baseada em evidências na rede de saúde pública do Brasil, através do Sistema Único de Saúde (SUS). 

No ESF São Bento estão sendo cultivadas 33 espécies de plantas sendo elas: medicinais e verduras, tudo sem agrotóxicos e destinadas a atender gratuitamente a população como forma de contribuir com a melhoria de qualidade de vida das pessoas além da preservação do meio ambiente. As mudas foram plantadas pelas agentes de saúde e conta com a efetiva participação de toda a equipe do ESF na manutenção dos canteiros. Vale destacar o cultivo de duas plantas medicinais plantadas pela agente de saúde Neli Sanches  que esta fazendo grande sucesso neste projeto, que é a Moringa e a Ora-Pro-Nóbis por oferecer grandes benefícios para a saúde. A equipe cuida de 33 qualidades de plantas, todas cultivadas de forma orgânica e sem nenhuma intervenção química.

O Brasil é o país que oferece mais suporte a essa modalidade sendo o país que oferece o maior número de práticas integrativas disponíveis na atenção básica. O SUS financia esse trabalho com a transferência para os municípios. Segundo Vanessa Paiva coordenadora da unidade São Bento, diversas unidades de saúde espalhado por todo Brasil estão adotando as modalidades que integram o rol dessas práticas, como as medicina tradicional chinesa, a homeopatia, a medicina antroposófica, além de recursos terapêuticos como a fitoterapia, as práticas corporais e meditativas.

Itaporã está se adequando a esse avanço onde um grande repertório de práticas integrativas, pode contribuir para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Vanessa destaca o apoio da gerencia de saúde e serviços urbanos. Fabiana de Paula coordenadora municipal de atenção básica, disse que esta ação trata-se de mostrar que existem práticas alternativas capazes de fazer a diferença na promoção de uma saúde preventiva, de forma menos onerosa, e efetivamente benéfica ao ser humano em sua totalidade.

Walter Ramos / Assecom

Deixe seu Comentário