Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 23 de Setembro de 2019

Política Regional

Interlocução da ALMS garante abono salarial aos servidores estaduais até 2020

Assessoria de Comunicação
Foto: Wagner Guimarães Reunião entre deputados estaduais e secretários de Estado

Sempre envolvidos nas mais diversas causas da sociedade sul-mato-grossense, os parlamentares foram, mais uma vez, a voz dos servidores estaduais nas negociações salariais com o Governo do Estado. A interlocução com o Poder Executivo resultou na entrega do projeto de lei contendo proposta de prorrogação do abono salarial aos servidores estaduais até 2020. O presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa (PSDB), e demais parlamentares receberam nesta manhã (22) a equipe do governo para conhecerem detalhes da proposta que chegou à Casa de Leis.

O presidente Paulo Corrêa relatou que o debate com o Poder Executivo é histórico. “Atualmente, são 47 sindicatos ativos no Estado, há um agenda de negociação intensa do governo, o que faz da Assembleia a casa de ressonância dos anseios da população como um todo, que nunca se furtou a conversar e negociar com os servidores públicos, montamos esse ano uma comissão liderada pelo deputado Barbosinha [DEM], fomos ao Governo para negociar negociar com as categorias e, conseguimos a permanência deste abono por mais doze meses, que é a única coisa que pode ser feita no momento pelo Poder Executivo”, explicou o presidente.

O secretário de Estado de Administração e Desburocratização Roberto Hashioka (SAD) considerou esse passo um avanço, mas acredita que a negociação ainda continua. “Nós temos uma agenda pré estabelecida com vários sindicatos das mais diversas carreiras para continuar debatendo a questão do avanço da melhoria das faixas salariais. Hoje viemos aqui tratar exatamente sobre a questão da revisão anual e do abono salarial. O Projeto de Lei que estamos encaminhando agora para a Casa de Leis é a proposta de prorrogação do abono salarial até maio de 2020, foi a forma que encontramos de nos concentrar em quem tem os menores salários, já que  não temos condições de fazer a revisão anual para não prejudicar as contas públicas", explicou.

Também participaram da reunião os deputados, Londres Machado (PL), Neno Razuk (PTB), Evander Vendramini (PP), Gerson Claro (PP), Felipe Orro, Professor Rinaldo e Marçal Filho, do PSDB, Lucas de Lima e Herculano Borges, do Solidariedade, Eduardo Rocha (MDB), vice-presidente da Casa de Leis, Cabo Almi e Pedro Kemp, do PT, Renato Câmara (MDB), Onevan de Matos (PSDB), Zé Teixeira (DEM), 1º secretário da ALMS, Antônio Vaz (PRB), Jamilson Name (PTB), Marcio Fernandes (MDB), Lidio Lopes (PATRI), Capitão Contar e Coronel David, do PSL. O secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Corrêa Riedel (Segov), também esteve presente na reunião. 

Deixe seu Comentário