Campo Grande/MS, 15 de Dezembro de 2018

Nacional

Impostos e subsídios somam quase metade da conta da luz, diz associação

Destak
Foto: Tereré News Conta de energia elétrica
Conta de energia elétrica

Em Mato Grosso do Sul as tarifas residenciais quase que dobraram de valor em 2018. A Energisa é a concessionaria responsável no Estado.

Quase metade do valor pago pelos brasileiros na conta de luz em 2017 bancou subsídios e tributos, segundo levantamento feito pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee). 

Segundo a entidade, encargos como a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) e tributos como ICMS e PIS/Cofins representaram 41% da tarifa de energia elétrica daquele ano.



Em 2016, subsídios e tributos respondiam por 40% do custo da energia paga pelos consumidores residenciais. 

Dos 33 países que fazem parte da Agência Internacional de Energia (AIE), o Brasil tem a quarta maior carga tributária sobre a energia, atrás apenas da Dinamarca (64%), Alemanha (55%) e Portugal (52%).



Outros países da América do Sul, como por exemplo o México, possui uma carta tributária três vezes menor que a brasileira, de apenas 14%. No Chile, são 16%.



Tarifa

Segundo o presidente da associação dos distribuidores de energia elétrica, Nelson Leite, o Brasil tem a 18ª menor tarifa de energia entre os 33 países da AIE. Sem os impostos, o Brasil teria a 9ª menor tarifa.

"Existe o mito de que a tarifa de energia no Brasil é uma das mais caras do mundo. Não é. E sem tributos, a tarifa fica em uma posição confortável", afirmou Leite.

Deixe seu Comentário