Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 22 de Agosto de 2019

Economia e Negócios

IBGE: Inflação de maio varia 0,13%, a menor taxa para o mês desde 2006

Correio Braziliense
Foto: Ariqueme ibgejpg.jpg

 
O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou em maio e variou apenas 0,13%. Este é o menor resultado para o mês em 13 anos, quando registrou alta de 0,10% em 2006. No acumulado de 12 meses, a taxa desacelerou, passando de 4,94% em abril para 4,66% no último mês. 
Os dados foram divulgados, na manhã desta sexta-feira (7/6), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O centro da meta do Conselho Monetário Nacional (CMN) é que a inflação fique em 4,25% neste ano, podendo variar 1,5 ponto percentual para cima e para baixo. Ou seja, para cumprir o objetivo, o IPCA precisa terminar 2019 entre 2,75% e 5,75%. 
No último Boletim Focus, divulgado na última segunda-feira (3/6) pelo Banco Central (BC), os analistas de mercado projetavam que o IPCA terminaria o ano com variação de 4,03%. Segundo o IBGE, a inflação no acumulado de 2019 foi de 2,22%. 
Maio
No último mês, quatro dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados mostraram deflação em maio. No primeiro quadrimestre do ano, os preços dos alimentos pressionaram a inflação, mas, em maio, o grupo registrou queda de 0,56% nos preços. 
O tomate, após apresentar alta de 28,64% em abril, caiu 15,08%, e o feijão-carioca acentuou a queda e tombou -13,04%. Por outro lado, o leite longa vida (2,37%) e a cenoura (15,74%) subiram em maio.
Na contramão dos alimentos, encareceu os preços de habitação, que subiu 0,98%. Saúde e cuidados pessoais também foram vilões no mês, com alta de 0,59%. 
 

Deixe seu Comentário