Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 20 de Julho de 2019

Campo Grande

Governo do Estado entrega 420 apartamentos em Campo Grande e Dourados na segunda-feira

Governo do Mato Grosso do Sul
Foto: Governo do Mato Grosso do Sul Condomínio Residencial Itajobi I e II

O Governo do Estado entrega nesta segunda-feira (17.6) 420 apartamentos em condomínios em Campo Grande e Dourados pelo Programa Minha Casa Minha Vida.

Em Campo Grande, a cerimônia de entrega acontece às 10h no Condomínio Residencial Itajobi I e II com 240 apartamentos. O empreendimento é da Faixa 1,5 do Programa Minha Casa Minha Vida. Dos 240 apartamentos, 166 receberam subsídio entre R$ 1,5 mil e R$ 6 mil do governo do Estado para a financiamento do imóvel. Só para este empreendimento o valor total do subsídio do Estado foi de R$ 840 mil.

O secretário especial chefe de gabinete do governador Reinaldo Azambuja, Carlos Alberto Assis, destacou que a iniciativa do Governo do Estado em facilitar o acesso à moradia é de grande valia. “Não é todo mundo que tem condições de comprar seu imóvel e pensando nessas pessoas esse programa veio como uma oportunidade de realização de um sonho”, pontuou.

Localizado no Jardim Centenário, o Condomínio Residencial Itajobi – Módulo I e II, é considerado modelo e foi construído com objetivo não só de oferecer um lar, mas também tranquilidade e segurança para os moradores.

Dourados

Em Dourados a entrega ocorre as 15h no Residencial Itapiranga I e II, com 180 unidades, sendo que 64 receberam subsídio do Governo do Estado. Foram investidos R$ 6,8 milhões pelo Governo Federal e R$ 245 mil de contrapartida do Governo do Estado.  

Cada apartamento tem 42 metros quadrados com dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Sua área externa comporta área verde, lixeiras para o condicionamento do lixo orgânico e reciclável, para raios em cada bloco, cerca elétrica, playground infantil.

Para o cálculo do subsídio do Estado, o agente financeiro aplica primeiramente o subsídio concedido pelo governo federal e o FGTS do proponente quando houve, para então calcular o subsídio necessário para o complemento.

O valor máximo de subsídio é de R$ 6 mil para Campo Grande, R$ 5 mil para Dourados e R$ 3 mil para os demais municípios acima de 50 mil habitantes. O valor mínimo é de R$ 1,5 mil.

Airton Araes – Subsecretaria de Comunicação – (Subcom)

Fotos: Edemir Rodrigues/Saul Schramm/Divulgação 

Deixe seu Comentário