Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 17 de Junho de 2019

Esportes

Flamengo vence Franca em casa e é campeão 2019 do NBB

Globo Esporte
Foto: Newton Nogueira Varejão, do Flamengo, em vitória sobre o Franca no NBB

Em tarde de ânimos exaltados, com direito a confusão entre torcedores, o Flamengo estragou a festa do Franca em pleno Pedrocão lotado e, com uma virada nos playoffs neste sábado, levou pra casa o título do Novo Basquete Brasil na temporada 2018/2019.

Diante de um adversário pouco eficiente nos lances de três, mas determinado até o fim, o time do técnico Gustavo de Conti bateu a equipe do interior de São Paulo por 81 a 72, encerrou a série melhor de cinco por 3 a 2 e garantiu o sétimo título nacional de sua história, seis deles no atual formato da competição.

Embalados pela vitória no Maracanãzinho, que havia empatado a disputa em 2 a 2, os cariocas contaram com a pontaria de Marquinhos, cestinha do time com 18 pontos, com os nove rebotes de Olivinha e as seis assistências de BalbiPelo lado do Franca, David Jackson foi o melhor pontuador, também com 18 pontos.

Ao lado de Mogi das Cruzes, terceiro colocado no NBB, Flamengo e Franca estão garantidos na próxima edição da Ligas das Américas.

Olivinha foi um dos destaques do Flamengo na final contra o Franca pelo NBB — Foto: Newton Nogueira

Olivinha foi um dos destaques do Flamengo na final contra o Franca pelo NBB — Foto: Newton Nogueira

Final tensa

O Franca começou a partida com Elinho, Jimmy, David Jackson, Lucas Dias e Cipolini. Já o Flamengo entrou para a decisão com Balbi, Crescenzi, Marquinhos, Olivinha e Varejão.

A torcida esgotou os 5,5 mil lugares do ginásio para apoiar os donos da casa. Exaltados, alguns deles se envolveram em confusões com a comissão técnica e seguranças do Flamengo. Ninguém ficou ferido.

Dentro de quadra, a tensão se refletiu logo na saída de bola, com uma falta de Lucas Dias antes de rodar o primeiro segundo da partida.

Aos poucos, a euforia da torcida paulista dava lugar ao silêncio, enquanto Varejão e companhia dominavam. Diante dos erros do adversário, o Flamengo fechou o primeiro quarto em 24 a 10.

O segundo quarto foi mais equilibrado, mas o Flamengo trabalhou a bola no ataque e elevou a diferença para 16 pontos– a parcial estava em 45 a 29 -, enquanto o Franca, sem explorar sua capacidade em pontuar fora do garrafão, não conseguia aproveitar os rebotes.

A situação dos donos da casa parecia ainda pior com a saída de Didi, até então o maior pontuador da equipe, lesionado com uma hiperextensão no cotovelo e levado ao vestiário após uma dividida com Nesbitt.

No terceiro período, o clima da partida mudou por completo com um Franca melhor em quadra e o Flamengo errando as investidas no garrafão.

Alexey marcou a primeira cesta de três do time na partida e Hettsheimeir converteu pontos importantes que baixaram a diferença para menos de dois dígitos até que o técnico Gustavo pediu tempo para reduzir a empolgação dos paulistas, a cinco pontos de encostar no placar.

O Flamengo se reabilitou com jogadas aplicadas de Marquinhos e Olivinha e fechou a terceira etapa com uma diferença de 12 pontos em relação ao Franca, que voltava a reviver o fantasma de não conseguir converter as cestas.

No início da etapa final, o Flamengo seguia à frente, graças a lances como um passe de longa distância de Balbi para Deryk, dentro do garrafão. O Franca, ainda que visivelmente desesperado, conseguia se mostrar ainda presente na disputa, com bolas de três de Jimmy e David Jackson.

A pouco mais de cinco minutos do fim, a diferença caiu para 4 pontos e a disputa rendeu ao público espetáculo dos dois lados, da bandeja de Franco Balbi à enterrada de Cipolini.

Mas a menos de dois minutos do fim, Deryk e Olivinha anotaram pontos determinantes e liquidaram os dono da casa.

Deixe seu Comentário