Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 20 de Outubro de 2019

Cultura e Lazer

FIB traz espetáculo criado a partir de materiais descartáveis conscientizando sobre o meio ambiente

Governo do Mato Grosso do Sul
Foto: Governo do Mato Grosso do Sul Cia Trucks, de São Paulo, com o espetáculo Expedição Pacífico

O Festival de Inverno de Bonito 2019, a partir de sua preocupação e compromisso com a questão ambiental por meio de criações artísticas, traz a Cia Trucks, de São Paulo, com o espetáculo “Expedição Pacífico”. Trata-se de uma obra artística direcionada para crianças, mas que também encanta pessoas de todas as idades.

“Expedição Pacífico” é o mais novo espetáculo da Cia Trucks, em que o grupo trata de fazer, da grande Ilha de lixo que cresce a cada dia em algum ponto do Oceano Pacífico, cuja extensão já é maior do que vários Estados do Brasil juntos, uma sutil alegoria de situações da cidade de São Paulo. Na Grande Ilha de Lixo do Pacífico é que vão parar toda a sorte de detritos e rejeitos da nossa humanidade.

“Não temos como lutar pelo fim da Grande Ilha de Lixo do Pacífico, mas temos como, através do nosso espetáculo, promover a nossa ‘expedição pacífica’… Pois, em nosso devaneio artístico, também se constrói a paz na medida em que criamos o belo, em que sacos de lixo fazem as vezes de palavras em um poema, em que se aceita o diferente, em que se valoriza todo e qualquer ser humano como tal, humano. Em nosso sonho, todo aquele gigantesco mundo de detritos poderia ser transformado em divertidas criaturas, cenários completos para verdadeiros mergulhos na fantasia,” afirma o diretor da Companhia, Henrique Sitchin.

Conduzindo uma carroça de lixo repleta de descartes, vemos, nas figuras de dois “carroceiros”, o ser humano marginalizado pela sociedade, tratado à deriva pelos asfaltos, tal como o lixo que navega pelo oceano. Os dois criativos catadores de lixo são capazes de construir, de quase nada – apenas sacolas e lonas plásticas – um mundo fantástico, de diversão, bom humor e muitos sonhos. Na medida em que recolhem o lixo da grande cidade, o transformam em verdadeira poesia visual, criando belíssimas imagens, divertidas criaturas e incríveis cenários para onde são capazes de viajar, e onde viverão as suas pequenas aventuras e brincadeiras.

“Não à toa escolhemos trabalhar com sacolinhas plásticas de lixo. Vivemos um mundo descartável, de coisas descartáveis, mas, sobretudo, de gente descartável. Em nosso espetáculo, no entanto, esta é, justamente, a gente que nos salva. Dois homens marginalizados serão capazes de nos salvar, e de salvar o nosso tempo e o nosso planeta. A ‘descartabilidade’ destes tempos modernos nos torna menos sensíveis às coisas e às pessoas, e não nos permite enxergar além de nós mesmos”, explica Sitchin.

O texto é do próprio Henrique, de Gabriel Sitchin e Rogério Uchoas, com direção de Henrique Sitchin. No elenco, Gabriel Sitchin e Rogério Uchoas. “Em ‘Expedição Pacífico’, ao apresentarmos a história de dois catadores de lixo que estão tão à margem da sociedade, e que nada têm além de um ao outro, e do trabalho tão importante que realizam – recolher o descartável e recolocá-lo em uso, em algum lugar a que possa pertencer -, clamamos, neste mundo tão sombrio, pela sobrevivência. Tratamos, enfim, de tirar o lixo da sua condição de lixo, elevando-o à poesia, fazendo-o sobreviver”. 

A Cia. Truks foi criada em 1990, e desde então apresenta os seus espetáculos de repertório em teatros, escolas, instituições ou espaços alternativos de todo o Brasil. Foi criada a partir do encontro dos “bonequeiros”, vindos de diferentes companhias de teatro de animação, Henrique Sitchin, Verônica Gerchman e Cláudio Saltini, com a premiada autora e ilustradora Eva Furnari.

Participa de mostras e festivais de teatro e teatro de animação em países do exterior, e em eventos e congressos vinculados à educação e à cultura. Paralelamente, ministra cursos e oficinas sobre o teatro para crianças, técnicas de animação de bonecos, objetos e figuras, além de cursos sobre procedimentos para a criação e o desenvolvimento de uma dramaturgia própria do encenador.

O grupo é referência nacional na arte do teatro de animação, bem como um dos principais expoentes do teatro para crianças no Brasil. Recebeu os principais prêmios do segmento: o Mambembe, do Ministério da Cultura, o A.P.C.A., da Associação Paulista de Críticos de Arte, o Coca Cola de Teatro Jovem, o Teatro Cidadão, da Prefeitura de São Paulo, e o Prêmio Estímulo da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, entre outros.

Truks notabilizou-se, ao longo dos anos, por seu especial cuidado com o universo das crianças, com o desenvolvimento de uma dramaturgia rica, e por seu extremo profissionalismo, marcado por cada uma de suas mais de 7.500 apresentações já realizadas. O grupo se utiliza, como fontes de inesgotável inspiração, das formas com que as crianças brincam em seus jogos e brincadeiras, o que pesquisa insistentemente há mais de duas décadas. O grupo almeja levar, para os palcos, a beleza máxima das brincadeiras das crianças, no entanto, “alargadas” pelas capacidades artísticas e técnica do coletivo. 

Dotou o seu trabalho e pesquisa cênica de uma característica singular, ao desenvolver uma técnica particular de animação de figuras, inspirada na centenária arte japonesa do Bunraku, em que três atores, simultaneamente, animam o mesmo boneco, conferindo-lhe movimentos humanos precisos, que encantam e surpreendem plateias de todas as idades. Desenvolveu, ainda, uma linguagem própria de ressignificação e animação de objetos do cotidiano, que se transformam em divertidas personagens de espetáculos extremamente inteligentes e criativos.

A Companhia combina, a estas práticas refinadas, uma dramaturgia potente que, com delicadeza, usa o caráter mágico de seus bonecos para envolver e encantar crianças, escolha primeira do grupo. Sua capacidade de comunicação direta e precisa com este público é patente, concretizada através de histórias bonitas e profundas, que consideram e respeitam o seu rico universo criativo, ao tempo em que lhes oferecem visões de mundo instigantes, inovadoras, e repletas de fantasia e poesia.

Truks entende o teatro como eficiente instrumento de comunicação entre humanos. Interessa ao grupo, sobremaneira, exercer o seu papel na construção de uma sociedade melhor. Enquanto coletivo de artistas, cria um universo poético em torno dos temas, e os apresenta de forma emotiva.

Em seus trabalhos, a Cia Truks clama aos adultos que entendam melhor as crianças. A Companhia almeja fazer de sua atividade artística um forte instrumento de enriquecimento do imaginário infantil, atuando diretamente na formação de cidadãos críticos, criativos e, sobretudo, sensíveis, prontos a responder, com afeto e respeito ao próximo, aos desafios da vida presente e futura.

Para o Festival, as apresentações serão: no dia 22, na Escola Municipal Vitalina Vargas Machado, às 18 horas; no dia 23, na Escola Municipal João Alves da Nóbrega, às 18 horas; no dia 24, no Escola Municipal Professora Durvalina Dornelles Teixeira , às 18 horas e no dia 26, na Caixa Cênica, em Bonito, às 16h30.

Karina Lima – Fundação de Cultura MS- (FCMS)

Fotos: Alberto Rocha

Deixe seu Comentário