Campo Grande/MS, 19 de Setembro de 2018

Notícias da justiça e do direito

Eventos em Coxim falam com a população sobre adoção e afeto

Redação TerereNews
Foto: adoçao adoçao
adoçao

Desde o dia 15 deste mês, a comarca de Coxim está mobilizada para discutir o tema da Adoção. Na noite desta terça-feira (22) aconteceu a abertura oficial com a palestra “Família se constrói no Afeto”, proferida pela juíza Katy Braun do Prado, coordenadora da Infância e da Juventude do TJMS e titular da Vara da Infância, da Adolescência e do Idoso de Campo Grande. O evento reuniu cerca de 150 pessoas, entre pais que já adotaram e pretendentes à adoção, além de profissionais que militam na área.

Dentro da programação, que comemora o mês da adoção, haverá panfletagens, apresentação de vídeo institucional sobre a adoção e a apresentação de uma Exposição Fotográfica com imagens de famílias biológicas e adotivas que demonstram que ambas são iguais e importantes para o desenvolvimento das crianças.

As atividades são de iniciativa da Vara da Infância e da Juventude de Coxim e do Grupo de Apoio à Adoção Manjedoura (GAAM), com apoio da Prefeitura de Coxim, do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e do IFMS.

A juíza Katy Braun explica que o GAAM é um dos grupos de apoio à adoção mais antigos do país, sendo grande incentivador para que outros grupos fossem criados, por isto a importância de participar do evento em Coxim.

“Nós tivemos a oportunidade de conversar com a comunidade local para falar sobre o afeto e a construção das famílias. O que traz a reflexão de que a família biológica ou afetiva, para ser feliz e bem-sucedida, o elemento principal é o afeto. Nós não precisamos de recursos materiais ou de outros confortos da vida moderna, porque o afeto com os cuidados são suficientes para criar filhos maduros e felizes”.

Eulina Bellanda, vice-presidente do GAAM de Coxim, disse que o objetivo desta semana foi chamar a atenção da sociedade para a adoção. Segundo ela, muito se avançou, mas ainda existe muito preconceito e a conta, entre o número de crianças para adoção e de pais querendo adotar, não fecha.

“Nós sambemos que existem mais pessoas procurando adotar do que crianças em instituições prontas para serem adotadas. Com este evento buscamos conscientizar sobre a possibilidade de adotar crianças e adolescentes diferentes do que foi idealizado, mostrando assim a realidade”.

Atividades – No dia 25 de maio, Dia Nacional da Adoção, haverá panfletagem na Concha Acústica, e a exposição fotográfica com famílias adotivas e biológicas estará no Fórum e, depois, no Banco do Brasil, no Centro Conviver Real Idade e na Câmara de Vereadores.

 

Autor da notícia: Secretaria de Comunicação - [email protected]

Fonte: Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul

Deixe seu Comentário