Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 16 de Julho de 2019

Educação

Estudantes participam de treinamento para melhorar métodos de aprendizagem

Câmara Municipal de Campo Grande
Foto: Câmara Municipal de Campo Grande Intercâmbio com o Instituto Feuerstein, de Israel, no Plenário Edroim Reverdito (Plenarinho) da Câmara Municipal

Alunos da Escola Estadual Coração de Maria, de Campo Grande, participam durante toda essa semana de intercâmbio com o Instituto Feuerstein, de Israel, no Plenário Edroim Reverdito (Plenarinho) da Câmara Municipal. O espaço foi cedido e adaptado com computadores pela Casa de Leis, em parceria com o colégio, para que os alunos pudessem participar de testes on-line que ajudarão a desenvolver novas metodologias de aprendizagem. 

Alunos do 9° ano da Escola Coração de Maria estão participando o intercâmbio aplicado pelo Instituto de Potencialidades Humanas (IPH), representante do Instituto Feuerstein no Brasil, com sede em Campo Grande. Simultaneamente, os testes são monitorados pela equipe de Israel, onde foi fundado o Instituto com base nas pesquisas do professor e psicólogo israelense Reuven Feuerstein, que criou as teorias da modificabilidade cognitiva estrutura, da experiência da aprendizagem mediada e o Programa de Enriquecimento Instrumental (PEI).  

A diretora do Instituto de Potencialidades Humanas, Daniela Zamboni, responsável pela avaliação, destacou o trabalho de formar como a pessoa aprende. “A aplicação desta avaliação ajuda no mapeamento de como a pessoa aprende. Pela primeira vez no Brasil estamos aplicando essa metodologia em escola que, com base nos resultados, ajudará a entender como cada aluno processa as informações”, disse. 

A coordenadora da escola, Nara Cristina Pedroso, conta que a metodologia vem sendo pesquisada na escola desde 2005, mas no ano passado começou esse projeto para colocar em prática a metodologia de aprendizado, com recursos da neurociência e área cognitiva. “Esse método extrapola as informações sobre conteúdo, em relação a quantidade e qualidade, mostrando ferramentas para resolver desde problemas cotidianos até da vida escolar. É algo anterior ao aprendizado, mostrando como trabalhar esse raciocínio”, disse. 

Desta forma, a escola pode agir de forma pontual com os estudantes, para antecipar dificuldades e trabalhar as potencialidades de cada aluno. A coordenadora da escola, Nara Cristina Pedroso, explica que a escola começou a estudar essa metodologia ainda em 2005, mas no ano passado o projeto começou a ser aplicado no ano passado, com a formação dos professores. 

“Essa metodologia é anterior ao aprendizado do conteúdo, extrapola isso, mostrando como a pessoa aprende, como funciona esse raciocínio. Essas funções podem ser aplicadas tanto para problemas do cotidiano quanto para a vida escolar”, afirmou. Esse conhecimento adquirido já será testado e colocado em prática durante a Prova Brasil, aplicada pelo Ministério da Educação e usada para definir o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) da escola. 

O aluno Jonas Rodas da Silva, 14 anos, considera que depois de ter esse contato com a nova metodologia passou a ficar mais observador. “Ajuda a pensar melhor, a prestar atenção nos detalhes”, disse. 

O treinamento acontecerá no período da manhã, durante toda essa semana, no Plenarinho da Câmara.   

Milena Crestani 

Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal 

Deixe seu Comentário