Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 18 de Setembro de 2019

Educação

Estudantes de todo o país vão a São Paulo para a final de 2019

Ministério da Educação
Foto: Divulgação / Assessoria httpariquemesonlinecombrimg367226gonhb-2018-600x415png.jpg

A 11ª edição da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB) chega à final neste fim de semana. No sábado e no domingo, 17 e 18 de agosto, cerca de 1.200 alunos de todo o país se reúnem em São Paulo para as provas finais e para a premiação. A reta final da competição anual ocorre na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), responsável pela organização.
Para a coordenadora da ONHB, Cristina Meneguello, a final presencial permite que alunos e professores vivam experiências significativas e conheçam pessoas de vários lugares do país. “Todos têm a oportunidade de conhecer também uma universidade de perto. É a primeira vez que muitos saem de suas cidades e estados e sempre é um momento inesquecível e marcante”, disse.
A Olimpíada de História deste ano teve a participação de 73 mil inscritos de todos os estados, o que corresponde a 18,5 mil equipes. Cada grupo é formado por três alunos do ensino médio ou do 8º e 9º anos do Fundamental. As equipes também contam com um professor de História, que acompanha os estudantes até a final. A competição é aberta para escolas públicas e particulares.
Foram convocadas 314 equipes para a final, com destaque para o Nordeste. O Ceará conta com maior número de finalistas (90 equipes), seguido do Rio Grande do Norte (74 equipes), São Paulo (37 equipes), Pernambuco (36) e Bahia (27). Somente os quatro estados nordestinos correspondem, juntos, a 72% do número total de participantes da final.
Na decisão da Olimpíada, os participantes realizarão uma prova dissertativa neste sábado, 17, e o anúncio dos vencedores ocorre no dia seguinte, no Ginásio da Unicamp. As 15 melhores equipes levam a medalha de ouro, outras 25 levam a prata e 35 ficam com o bronze. Os demais participantes recebem medalhas de honra ao mérito.
Etapas – As primeiras seis fases da competição foram on-line e aconteceram durante os meses de maio e junho. As questões de múltipla escolha e a realização de tarefas são respondidas pelos participantes por meio de debate, pesquisa em livros, internet e orientação do professor, o que incentiva o desenvolvimento da análise crítica e discussões sobre os mais variados assuntos.
Luciano Marques, do Portal MEC

Deixe seu Comentário