Campo Grande/MS, 14 de Novembro de 2018

Campo Grande

ESTREANTE EM CONCURSOS, ALUNO DA ESCOLA “KAMÉ ADANIA” VENCE ENCONTRO DE VIOLA PANTANEIRA

Redação TerereNews
Foto:

A emoção do aluno Silas Pedrozo dos Santos, 14 anos, em vencer o 1º Encontro de Viola Pantaneira, promovido pela Rede Municipal de Ensino (Reme), contagiou o público presente no teatro Prosa, do Sesc Horto, nesta terça-feira (24). Sem conter as lágrimas, ele abraçou os pais antes de subir ao palco e receber o violão que ganhou como prêmio por ter vencido o primeiro concurso do qual participou.

“Vim com o espírito de apenas participar, não esperava a vitória. Fiquei muito emocionado. É um incentivo porque quero seguir carreira musical”, afirmou o aluno de 14 anos, que pratica o instrumento há quatro anos por incentivo do pai, Aurínio Pedroso dos Santos, que também é músico.

Demonstrando um talento nato, ele conta que aprendeu em apenas dois dias a música “Vide, vida marvada”, de Rolando Boldrin, que o levou a vitória. Apesar de ser sua primeira competição, Silas revelou que sempre participa de eventos culturais na escola “Kamé Adania”, onde estuda.

Para ele, tão importante quanto vencer o Encontro, é incentivar as crianças a descobrirem a paixão por um instrumento e valorizar a cultura regional. “Muitos jovens não conhecem nossa cultura, por isso esses eventos são importantes para resgatar nossas raízes”, disse.

“Acredite em você e sempre procure aprender mais”, concluiu Silas que tem como uma das referências, o músico Marcelo Loureiro, que se apresentou na abertura do evento.

Para os alunos que sentem vontade de aprender um instrumento, ele aconselha aproveitar as aulas oferecidas nas escolas da Reme pelos professores da Divisão de Esporte, Arte e Cultura (Deac) da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

O pai de Silas, Aurínio Pedroso, elogiou a iniciativa da Reme em incentivar o desenvolvimento musical dos alunos através de projetos. “Nós fazemos de tudo para sempre participar e cooperar com a escola, por isso estou muito feliz em ver essa conquista de hoje”, afirmou.

Também estreante em concursos, a aluna do 9º ano da escola “Maestro João Correia Ribeiro”, Júlia Vieira Pinheiro conquistou o segundo lugar ao lado dos amigos Luiz Eduardo Leonel da Silva, Cleiton Bernardino de Souza, José Anderson Gomes Vasques e Cleberson Bernardino de Souza, que acompanharam a intérprete na música “Comitiva Esperança”, de Paulo Simões.

Ela conta que a música faz parte da sua vida desde os três anos, tanto que hoje domina o teclado e o violão. “Meu objetivo é fazer carreira na área musical como empresária”, revelou. No entanto, enquanto conclui o Ensino Fundamental, ela também pratica o dom musical na fanfarra da escola. “Treino todo dia violão, pelo menos duas horas à noite”, afirmou.

O terceiro lugar do Encontro ficou com os alunos da escola “Maestro Barão do Rio Branco”, Mateus Guimarães, Emanuel Plens e Maria Eduarda, que apresentaram a música “Boate Azul”.

Cultura regional

Incentivar a música regional foi a proposta do 1º Encontro de Viola Pantaneira, que teve como foco, as apresentações de repertórios compostos para serem executados na viola brasileira ou caipira, como é conhecida popularmente.

Na abertura da competição, a secretária-adjunta de Educação, Elza Fernandes, que representou a secretária Ilza Mateus, que está em um evento em Brasília, falou sobre a importância de mostrar a cultura regional aos jovens. “Com essas ações eles aprendem sobre a nossa cultura e também podem despertar um talento”, disse.

Já o chefe da Deac, Marcos Antônio da Silva Lopes, destacou que esta primeira edição do evento surpreendeu pela participação. “Fiquei muito feliz em ver as escolas torcendo e estamos trabalhando para fortalecer as próximas edições”, pontuou.

Além de Marcelo Loureiro, o evento também contou com a apresentação do aluno da escola “8 de Dezembro”, Roaldo Alexandre, acordeonista que teve seu talento revelado no “1º Prêmio Helena Meirelles de Música Instrumental”, organizado pela Reme este ano, onde conquistou o primeiro lugar, e do músico e professor Marcos Assunção, que  em 2008 recebeu o prêmio Nacional do Projeto Pixinguinha – Prêmio Produção (Funarte), além de também ter participado de festivais de música em vários países.

 

Fonte: Prefeitura Municipal de Campo Grande/MS

Deixe seu Comentário