Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 24 de Agosto de 2019

Internacional

Entraves à Huawei na rede 5G britânica são geopolíticos e não técnicos - relatório parlamentar britânico

Expresso – Portugal
Foto: Divulgação / Assessoria entravesjpg.jpg

Uma comissão parlamentar britânica concluiu que não existem motivos tecnológicos para proibir completamente o equipamento da Huawei da infraestrutura 5G do Reino Unido, mas admitiu que a decisão pode invocar questões geopolíticas e éticas, foi esta segunda-feira divulgado.
Numa carta dirigida ao ministro da Cultura, Comunicação Social, Digital e Desporto, o presidente da comissão parlamentar para a Ciência e Tecnologia, Norman Lamb, disse que "não há motivos técnicos para excluir a Huawei da rede 5G ou de outras redes de telecomunicações do Reino Unido".
Porém, acrescentou: "Sentimos que pode haver considerações geopolíticas ou éticas que o governo precisa de ter em conta ao decidir se devem usar o equipamento da Huawei".
O Governo britânico continua por determinar se vai permitir que a Huawei participe nos concursos para fornecer a construção da nova rede de comunicações de telemóvel 5G, mas a comissão parlamentar quer uma decisão até ao final de agosto.
Os EUA têm feito pressão nos países ocidentais para proibir a empresa chinesa, invocando riscos de segurança na transmissão de informações.
Durante a visita em maio ao Reino Unido, o presidente norte-americano, Donald Trump confirmou que a questão surgiu durante as discussões com a primeira-ministra britânica, Theresa May, e que se mostrou confiante de que os dois países "terão absolutamente um acordo sobre a Huawei".
Numa reação comunicada hoje, o Vice-Presidente Senior da Huawei, Victor Zhang, manifestou esperança de que o Governo britânico siga os conselhos da comissão parlamentar.
"Temos a certeza de que o Reino Unido está a seguir uma abordagem baseada em evidências para a segurança da rede. A Huawei cumpre a legislação e os regulamentos em todos os mercados em que opera", garantiu.
LUSA
 

Deixe seu Comentário