Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 19 de Abril de 2019

Entretenimento

Em três semanas de projeto, Top Circo leva mais de 2 mil pessoas a espetáculo

Assessoria de Comunicação
Foto: Divulgação Imagem de ilustração
Imagem de ilustração

“Picadeiro Mágico Top Circo” fica até esta semana no Dom Antônio com apresentações gratuitas

Crianças e adultos tem prestigiado em peso os espetáculos da primeira temporada do projeto “Picadeiro Mágico Top Circo”, realizado pelo Top Circo. Cerca de 2100 pessoas assistiram às quatro primeiras apresentações gratuitas da trupe, que está com a lona montada no bairro Dom Antônio Barbosa.

Todos se encantam, admiram e soltam gargalhadas com os palhaços, acróbatas, malabaristas e demais artistas que lá se apresentam. Nesta semana o show continua na terça-feira (26), às 14h e na quarta-feira (27), às 14h, quando é comemorado o Dia Nacional do Circo. Haverá número surpresa para celebrar a data. Todas as sessões são gratuitas.

Nas duas primeiras semanas de apresentações o projeto foi um sucesso, reunindo cerca de 1300 crianças e adultos em quatro apresentações. Todos os assentos ficaram lotados e algumas pessoas de pé. Na semana passada, terceira do circo no Dom Antônio, não foi diferente: cerca de 800 pessoas lotaram as três apresentações que ocorreram por lá.

Foi o caso de Álvaro Vicente, de 6 anos. Ele estava lá com colegas do projeto Asas do Futuro. “É a primeira vez que venho ao circo e estou gostando muito. Não tem nada que não tenha gostado”, disse eufórico.

Para Diego Teixeira, coordenador esportivo do projeto, é muito importante que o bairro receba arte e cultura acessível. “Para nós é uma inclusão que não existe por aqui. É muito difícil nossas crianças terem acesso, já que tudo acontece muito longe e, grande parte das vezes, é cobrado. As pessoas que vivem na periferia não têm condições de assistir à espetáculos do tipo”, afirma.

Circo “Sem Lona”

Na segunda semana de apresentação, na tarde do dia 13, um convidado especial esteve presente no Top Circo: o ator Anderson Lima. Ele se apresentou de palhaço no fim da sessão, em um espetáculo mudo que chamou a atenção de todos os presentes.

“Gostei muito da apresentação dele, para mim fechou o espetáculo com chave de ouro. Mesmo sem dizer uma palavra, ele foi muito engraçado”, pontuou Raissa Queiroz, de 11 anos, que esteve em três das quatro apresentações do circo no bairro.

Segundo o ator, a experiência de estar no palco do único circo itinerante de Mato Grosso do Sul foi muito rica e gratificante. “Eu uso uma linguagem silenciosa, minimalista e o espetáculo circense tem muito barulho. É um desafio para mim estar neste palco, mas senti a troca com o público”, refletiu.

Hugo Perez, que está à frente do Top Circo, também gostou muito de ter apresentação de um artista de fora de seu circo. “Senti uma energia forte com o público, vi que todos gostaram. Fazer este intercâmbio, com artistas do ‘circo sem lona’, é muito interessante”, frisou.

“Picadeiro Mágico Top Circo” continua até junho e cada mês estará em uma localidade diferente. Também recebem as apresentações os bairros Jardim Colorado, durante o mês de abril tendo como convidados Breno Moroni, Michelly Dominiq e a Oficina de Criação Teatral; Ana Maria do Couto durante o mês de maio com os convidados Pepa Quadrini Michelly Dominiq e a Oficina de Criação Teatral; e Vila Nasser durante o mês de junho tendo como convidados o grupo Circo do Mato, Michelly Dominiq e a Oficina de Criação Teatral.

O projeto foi contemplado com recurso do FMIC (Fundo Municipal de Investimentos Culturais), oriundo da Prefeitura Municipal de Campo Grande, através da SECTUR (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo).

História

O Top Circo é o único circo de lona itinerante de Mato Grosso do Sul ainda ativo. A família Perez tem artistas circenses há pelo menos 4 gerações, por isso as 4 temporadas do projeto.

Ele foi criado como Circo Real Pantanal ainda na década de 1950 e perdura desde então. “Este projeto é importante tanto para preservar a história da minha família, quanto para não deixar a cultura circense morrer. É muito bom ter o resgate de nossa cultura e compartilhá-la com o público sul-mato-grossense”, garante Hugo.

Ingresso solidário

No dia 22 de fevereiro um incêndio atingiu um trailer dos proprietários do circo quando estavam instalados no Jardim Los Angeles e a família Perez perdeu grande parte do que tinha, incluindo material de trabalho, equipamentos, comida e roupas.

As apresentações que acontecem durante o projeto Temporadas no Picadeiro Mágico Top Circo são todas gratuitas, mas a família pede, para quem puder ajudar, que deixe uma doação pagando um “ingresso solidário”, de qualquer valor.

Para saber mais informações siga a página do Facebook do Top Circo.

Serviço: Na primeira temporada do projeto a lona do Top Circo estará na rua Anselmo Selingardi, em frente ao número 970. Todos os espetáculos são gratuitos e acontecem durante o mês de março, no dia e 28, às 20h. No dia 20, as 09h e nos dias 26 e 27 às 14h.

Deixe seu Comentário