Campo Grande/MS, 16 de Outubro de 2018

Eleições 2018

Eleições 2018: os desafios de Bolsonaro e Haddad na batalha pelo voto do Nordeste, alvo de discursos de ódio

BBC Brasil
Foto: GETTY IMAGES Resultado das urnas no domingo traz polarização Sudeste x Nordeste de volta ao debate para 2º turno
Resultado das urnas no domingo traz polarização Sudeste x Nordeste de volta ao debate para 2º turno

O avanço do candidato Jair Bolsonaro (PSL) na eleição de domingo foi contido, sobretudo, pelo voto da região Nordeste, onde o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) superou o adversário em todos os 9 Estados.

O resultado, que repete o desempenho petista no Nordeste em eleições presidenciais anteriores, voltou a alimentar discursos de ódio nas redes sociais. Ao mesmo tempo, já há indicativos, das campanhas dos dois candidatos, que a região será um importante palco da disputa de votos no segundo turno.

Para além de ideias pré-concebidas, o que explica o voto em peso do Nordeste em candidatos do PT? E como isso pode ou não mudar no segundo turno?

Gráfico mostra a decomposição da votação de Bolsonaro, Haddad e Ciro por região do Brasil

Primeiro, vamos aos números: dos 49 milhões de votos em Bolsonaro, 68% vieram de eleitores do Sul e Sudeste, e apenas 15% vieram do Nordeste.

Haddad, por sua vez, perdeu em todo o país, com exceção do Pará e dos oito Estados do Nordeste – de onde vieram 46% de seus votos –, embora sua votação na região tenha sido inferior à registrada por Lula e Dilma Rousseff nas eleições anteriores e de, no Ceará, ele ter sido superado por Ciro Gomes (PDT) no último domingo.

Jair Bolsonaro e Fernando HaddadDireito de imagemREUTERS
Image captionPolarização entre ideias de Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, que já se mostrava no primeiro turno, continua forte

Deixe seu Comentário