Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 19 de Outubro de 2019

Educação

Disputa de xadrez e dama reúne quase 200 alunos da REME

Prefeitura Municipal de Campo Grande
Foto: Prefeitura Municipal de Campo Grande Disputa de xadrez e dama reúne alunos da REME

Alunos da Rede Municipal de Ensino – REME participaram ontem (19), do 45º Jeres de campeonato de xadrez e dama, no Clube União Beneficente dos Subtenentes e Sargentos das Forças Armadas, onde reuniu 196 alunos mostrando suas habilidades para os professores, pais e outros convidados.

Ao todo, 18 escolas enviaram representantes para o campeonato que tem como objetivo de promover um intercâmbio social e esportivo entre as escolas da Reme, além de valorizar o trabalho dos professores que trabalham o xadrez por meio do projeto Esporte Escolar, da Divisão de Arte e Esporte (Deac).

O Festival tem a intenção também de oportunizar os alunos a trocarem experiências com colegas de outras unidades. Os jogos tiveram o intuito de levar como teste de raciocínio para as crianças avaliarem seu desempenho.

O chefe da DEAC, Marcos Lopes fala da importância das modalidades para os alunos dentro das escolas, o que pode proporcionar para os estudantes na questão pedagógica.

“O xadrez e a dama são uma modalidade que ajuda muito no desenvolvimento cognitivo nas escolas. É uma modalidade que, as crianças ao pensar em jogar, ajuda também a pensar nas atividades lúdicas das escolas. Nós temos uma procura muito grande nas nossas unidades escolares.”

Marcos destacou ainda como a Deac e sua equipe faz para incentivar os estudantes. “Nós incentivamos os alunos a jogarem o xadrez através dos festivais. Fazemos culminância entre escolas para que eles possam aprender e se interessar pela modalidade. No projeto temos uma equipe técnica da DEAC e também os professores nas unidades”.

Luana Benites, professora, mãe do aluno Ian Benites, estudante do 7º ano, da escola municipal Tertuliano Meireles, fala da emoção de prestigiar seu filho no Jeres. Ela contou que o filho já pratica a atividade há dois anos.

“Eu gostei bastante, porque meu filho é muito introspectivo e a parceria da escola eu já vi resultado, foi uma iniciativa dele. Eu fiquei ate espantada, porque ele esta sempre se escondendo das coisas, e agora ele falou ‘eu quero participar’. É a primeira vez que participou. A experiência vai enriquecedora e eu estou bem contente.”

A aluna Aline Pereira da Silva, 14 anos, da Escola Municipal Prof. Luiz Cavallon, que disputou a modalidade da Dama, falou da emoção de levar uma medalha de ouro. “Foi incrível, eu não esperava. Eu treinei bastante todos os dias em casa e também na escola. Meus pais me apoiam muito. Minha mãe fala pra eu continuar, que sou capaz de tudo.”

Para a aluna Clara Sofia Arce Areco, 13 anos, da Escola Santos Dumont, medalhista de ouro na modalidade do xadrez a emoção foi muita. Ela disse que treinou muito e o incentivo da família fortifica. A aluna já conquistou outros campeonatos.

“Foi muita emoção. Quando a gente vem, temos que estar bem pra conquistar medalha; é muito nervosismo. Eu pratico a há cinco anos o xadrez, desde o 4 º ano. O que me motiva é que tenho uma professora muito boa e porque eu acho que jogo bem. No Jeres passado fiquei em segundo lugar. Gosto muito do xadrez. Meus pais me incentivam bastante. Já ganhei 5 campeonatos.”

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

A ação atende o objetivo 4 da educação de qualidade do compromisso feito pela Prefeitura de Campo Grande com a Organização das Nações Unidas. Ele tem como metas, assegurar a educação inclusiva, e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

Deixe seu Comentário