Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 18 de Julho de 2019

Mato Grosso do Sul

Dirigentes de unidades da Agepen discutem importância do bom atendimento no serviço público

Governo do Mato Grosso do Sul
Foto: Governo do Mato Grosso do Sul Palestra para dirigentes de unidades da Agepen

Diretores de estabelecimentos prisionais e Patronatos Penitenciários de Mato Grosso do Sul participaram, nessa quinta-feira (11.7), de uma palestra sobre Liderança, Ética e Relações Interpessoais, ministrada pela mestra em Gestão de Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento, Margarida Machado.

A apresentação integrou o cronograma do Encontro para Dirigentes do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul, realizado pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), com o objetivo de multiplicar boas práticas e a possibilidade de trazer novas ideias a serem implantadas nos presídios, bem como, contribuir na qualidade e padronização dos serviços prestados.

Com cerca de três horas de duração, a palestra abordou quais são a esferas de atuação do gerente e do líder frente à equipe, o papel da liderança no fortalecimento das instituições públicas; como preparar líderes e o que são competências transitórias e duráveis. O conteúdo foi abordado de forma bem interativa e através do desenvolvimento de dinâmicas em grupo.

Além disso, a especialista falou sobre a importância da ética e do relacionamento humano para o sucesso profissional, assim como, formas de desenvolver a capacidade de comunicação interpessoal, gerando melhorias nos relacionamentos profissionais e pessoais na produtividade e a satisfação no trabalho.

“Uma equipe para dar certo tem que ter um bom gestor. Sem não há liderança, se não tem um bom líder, ele não consegue formar uma equipe de alta performance. Quando falo uma equipe de alta performance, falo daquela equipe que pula no abismo junto com o líder, porque ela confia e o admira; liderança é tudo em uma instituição”, destacou.

Margarida reforçou a relevância do evento promovido pela Agepen em busca do aperfeiçoamento dos dirigentes do sistema prisional, do qual a equipe deve ser espelho. “Só iremos melhorar atendimento, entregar um serviço com qualidade e eficiência para a população conforme aprendemos, por isso são necessárias qualificações constantes”, declarou.

A palestrante destacou ainda que o gestor precisa conhecer e avaliar o serviço prestado por sua equipe, sabendo sempre motivá-los para um bom atendimento, pois qualquer situação de conflito ou prática ruim repercute na imagem de toda a instituição. “O presídio já não é um lugar onde as pessoas gostam de ir, então todos os serviços precisam ser cuidados, desde a portaria, vistorias; então o gestor tem que estar atento, até nos detalhes, a todos os atendimentos prestados por sua equipe”, enfatizou.

Contrainteligência

Durante o Encontro para Dirigentes do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul, também foi trabalhado o tema “Contrainteligência”, com palestra possibilitada pela Gerência de Inteligência do Sistema Penitenciário (Gisp) junto ao 6º Batalhão de Inteligência do Exército.

A Contrainteligência é a atividade que objetiva prevenir, detectar, obstruir e neutralizar a Inteligência adversa e as ações que constituam ameaça à salvaguarda de dados, conhecimentos, pessoas, áreas e instalações de interesse da sociedade e do Estado.

O foco da apresentação feita pelo serviço de Inteligência do Exército foi reforçar, junto aos diretores, mecanismos necessários para o tratamento de informações que envolvam o sistema penitenciário.

Texto e Fotos: Keila Oliveira e Tatyane Santinoni.

Deixe seu Comentário