Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 18 de Agosto de 2019

Agro e sustentabilidade

Desempenho do frango (vivo e abatido) na 23ª semana de 2019

Portal do Agronegócio
Foto: carne de frango carne de frango

O frango vivo negociado no interior paulista fechou, no sábado (8), a 23ª semana de 2019 com a mesma cotação alcançada cerca de oito semanas antes, em 13 de abril passado – R$3,60/kg. Na data, completou 57 dias sem qualquer alteração no preço praticado

Porém, as condições de mercado já não são as mesmas de 30 ou 60 dias atrás, ocasiões em que o ambiente de negócios se mostrava extremamente firme e a oferta permanecia perfeitamente ajustada à demanda. Aparentemente, isso decorre do esgotamento no preço praticado.

Em outras palavras, não parece estar havendo aumento de oferta. Assim, só se pode concluir que a demanda, outrora firme, agora enfrenta retração e afeta, de princípio, o frango abatido, cujos preços vêm sendo refreados e já não conseguem alcançar os patamares mais recentes.

Na semana que passou, por exemplo, o preço médio alcançado pelo frango abatido resfriado superou em mais de 5% o valor registrado na semana anterior, a última de maio. Mesmo assim, ficou a 97% do valor registrado na primeira semana do mês passado.

Como “o melhor do mês” ainda não passou, no decorrer desta semana o resultado negativo deve ser minimizado. Mas, infelizmente, tem poucas chances de ser neutralizado, pois o período de maior acesso do consumidor ao mercado se esgota nesta semana, com o fim da primeira quinzena.

A ressaltar ainda (mais como curiosidade), que pela primeira vez neste ano os preços alcançados pelo frango abatido se encontram – há mais de uma semana – abaixo dos registrados um ano atrás. Assim, enquanto nos primeiros cinco meses de 2019 seu preço médio superou em cerca de 43% o do mesmo período de 2018, na primeira semana de junho corrente ficou negativo em quase 7%.

Mas esse é um efeito passageiro, conseqüente da greve dos caminhoneiros ocorrida há pouco mais de um ano atrás. De toda forma, mesmo voltando a ser positiva a partir desta semana, a diferença em relação ao ano passado deve ser bem menor que a registrada entre janeiro e maio.

Deixe seu Comentário