Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 24 de Maio de 2019

Deputados Estaduais de MS

Deputados querem saber sobre a qualidade da água consumida por 65 municípios de MS

Assessoria de Comunicação
Foto: Tereré News Água potável
Água potável

A Assembleia Legislativa recebe nesta quarta-feira (24) representantes das concessionárias responsáveis pelo fornecimento de água no Estado para a reunião da Frente Parlamentar de Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul. Proposto pelo coordenador da Frente, deputado Renato Câmara (MDB), o evento intitulado "Ações e Políticas para discussão da qualidade da água nos centros urbanos de Mato Grosso do Sul" será realizado no Plenarinho Deputado Nelito Câmara, a partir das 13h.

O objetivo da reunião, de acordo com o parlamentar, é promover um debate técnico sobre a qualidade da água consumida no Estado e esclarecer diversos pontos de uma reportagem que apontou a presença de agrotóxicos na água consumida por 65 municípios de MS. "A Frente de Recursos Hídricos está atenta a essa situação, tendo em vista que a reportagem levantou dúvidas sobre a qualidade da água consumida por toda nossa população. Isto gera uma grande preocupação", justificou.

O grupo de trabalho solicitou a presença dos representantes da Sanesul e da Águas Guariroba para prestar os esclarecimentos. "Consideramos importante a presença das concessionárias responsáveis pelo fornecimento de água em nosso Estado para se posicionar oficialmente a respeito desta publicação e para esclarecer toda a sociedade sobre o que a Sanesul e a Águas Guariroba têm feito para garantir o controle de qualidade da água que chega às torneiras dos sul-mato-grossenses", destacou Câmara.

Foram convidados para participar do evento representantes do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde em MS; da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro); da Secretaria Estadual de Saúde; do Instituto de Meio Ambiente de MS (Imasul); da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer); da Secretaria Municipal de Saúde Pública de Campo Grande; da Coordenadoria de Vigilância de Saúde Ambiental; da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz/MS); da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS); da Comissão de Saúde da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MS); do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul (CREA-MS); da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems); da Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados); do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul (IHGMS); do Ministério Público Estadual (MPE); do Rotary; e da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

*Com informações da assessoria parlamentar

Deixe seu Comentário