Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 15 de Outubro de 2019

Polícia

Denúncia anônima leva PF a prender dois bolivianos com 160 kg de cocaína em Corumbá

Assessoria de Comunicação
Foto: Divulgação Apreensão de drogas pela Polícia Federal

Sucesso da prisão dos criminosos e da apreensão da droga deve-se a informações passadas pelo canal de denúncias anônimas da PF de Corumbá

 A Polícia Federal prendeu em flagrante nesta (terça, 27/8) dois homens de nacionalidade boliviana que transportavam 160 quilos de cocaína e tentavam entrar no Brasil com a droga pela fronteira com a Bolívia. A prisão deveu-se à denúncia anônima feita pelo canal da PF. De acordo com as informações preliminares, dois bolivianos entrariam no Brasil, na tarde de ontem, transportando cocaína escondida em carro com placa do Brasil.

Após a apuração inicial da informação, uma equipe de policiais federais deslocou-se para as proximidades da fronteira, na BR-262, e avistaram um dos veículos suspeitos, no qual havia um boliviano, de 34 anos, que trabalha como taxista no país vizinho, e mais duas passageiras.

Após busca no veículo, foram encontrados os 160 quilos da droga acondicionados em dezenas de peças no porta-malas e no compartimento do estepe. Em outro veículo, logo atrás, semelhante ao primeiro, vinha o outro boliviano, de 42 anos, informado na denúncia, porém sem portar entorpecentes. 

Na Delegacia da PF de Corumbá, os suspeitos disseram, em depoimento, que fariam o transporte e descarga da droga na cidade, juntos, e que decidiram dar carona às duas mulheres com a intenção de chamar menos atenção de eventual fiscalização no caminho. Os estrangeiros responderão pelo crime de tráfico internacional de entorpecentes, e, se condenados, poderão cumprir pena de 5 (cinco) a 15 (quinze) anos de reclusão, além de multa.

Qualquer pessoa que tenha informações sobre esses ou outros crimes de competência da Polícia Federal, pode entrar em contato pelos canais de denúncia anônima da PF de Corumbá, nos telefones (67) 3234-7800 e (67) 99162-0279 (também no aplicativo WhatsApp). O sigilo é garantido.

Deixe seu Comentário