Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 19 de Julho de 2019

Agro e sustentabilidade

Costa Rica: Produtores de leite são beneficiados com a realização gratuita de Inseminação Artificial em Tempo Fixo

Prefeitura Municipal de Costa Rica / MS
Foto: Prefeitura Municipal de Costa Rica / MS Produtores de leite de Costa Rica

O Governo de Costa Rica – MS por meio da SEMAD – Secretaria Municipal de Agricultura e Desenvolvimento - em parceria com Sebrae/MS - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – com a coordenação da Agraer - Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural – estão atendendo gratuitamente 10 produtores de leite do município com inseminação artificial em tempo fixo.

Conforme o engenheiro agrônomo da Agraer Alan Ricardo Novaes, o objetivo do projeto é realizar a melhora do rebanho leiteiro de Costa Rica, por meio do melhoramento genético de futuras matrizes. “Assim, foram selecionados 10 produtores de leite e cada um foi beneficiado com a inseminação artificial de 10 matrizes, totalizando 100 inseminações”, explicou. 

“No primeiro momento foi feito o diagnóstico reprodutivo, onde o médico veterinário Paulo Henrique, do IBS - Instituto Biosistêmico - fez as análises clínicas e de gestação negativa, através de exames com ultrassom. A partir desta análise, foram selecionadas as matrizes mais adequadas para receberem o tratamento para serem inseminadas. Esse processo foi feito em três etapas, sendo a primeira o diagnóstico e o implante de hormônios pelo veterinário, a segunda etapa é realizada oito dias após a primeira e é de responsabilidade do produtor, onde o mesmo faz a medicação das matrizes e a terceira e última etapa é feita dois dias após a segunda, e é aí que se realiza a inseminação artificial pelo médico veterinário”, esclareceu o engenheiro Alan Novaes. 

O secretário Municipal de Agricultura e Desenvolvimento, Augusto César Mignoli, destaca que a utilização da tecnologia já resultou em ganhos para os produtores. “Foi disponibilizado para a escolha do produtor, um catálogo com touros das seguintes raças: Holandês, Girolando, Gir e Jersey. Esses materiais genéticos são oriundos de centrais credenciadas pelo Ministério da Agricultura e o sêmen de touros puros provados para leite”, complementou Mignoli.

 “Com a realização dos exames, os técnicos fizeram os procedimentos necessários e puderam indicar melhorias no manejo reprodutivo do rebanho. O aparelho de ultrassonografia é uma excelente ferramenta que aliada ao conhecimento técnico nos possibilita maior segurança, rapidez e eficácia no atendimento”, destacou o subsecretário de Agricultura Ivanildo Ferrari “Didão”.

O projeto foi dividido em duas etapas de atendimentos, sendo uma realizada em maio, onde foi feito mais de 60 IATF e a segunda será realizada em outubro/novembro, finalizando assim a última etapa. “Nosso foco não é só melhorar a genética do rebanho, mas também a rentabilidade dos produtores rurais através de matrizes mais produtivas e intervalo de partos menores”, conclui engenheiro agrônomo da Agraer Alan Novaes.

Foto: Mayhara Moraes 

ASSECOM/PMCR

Deixe seu Comentário