Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 16 de Setembro de 2019

Internacional

Cientistas descobrem forma de escolher o sexo antes da fertilização

Expresso
Foto: Divulgação / Assessoria ultrassonjpg.jpg

 

Cientistas japoneses desenvolveram uma forma de escolher o sexo de um bebé mesmo antes da fertilização. A técnica, que foi experimentada em ratos e também em gado, poderá potencialmente vir a ser aplicada a seres humanos, com sérias implicações de natureza ética.
O princípio básico é o da separação (ou segregação, como também se diz) do esperma. Ao contrário do esperma Y, que produz homens, o esperma com o cromossoma X, que gera mulheres, é sensível a um químico chamado Resiquimod, um agente antitumor e antiviral - que retarda o seu avanço.
Quando esse químico era aplicado, os ratos tinham ninhadas 90 por cento masculinas. Quando o processo se invertia, o resultado era o oposto. A qualidade do esperma propriamente dito, ao que parece, não era afetada.
O estudo foi publicado na Plos Biology, uma revista de referência, e é obra de uma equipa de cientistas da Universidade de Hiroshima. O líder da equipa, Masayuki Shimada, frisou que por enquanto qualquer aplicação a seres humanos é totalmente especulativa (sendo de resto proibida por lei em muitos países).
Shimada notou que as aplicações em pecuária são especialmente importantes, dado o valor superior de um animal conforme se trate de produzir leite (o que exige fêmeas, obviamente) ou carne (onde os machos têm vantagem, por crescerem mais depressa).
Um investigador da Universidade de Kent, Peter Ellis, disse que os resultados, a confirmarem-se, são altamente significativos, pois dizem que há marcadores na superfície das células de esperma que "as 'etiquetam' e afetam seletivamente a sua função. Este tipo de marcadores é procurado há muitos anos em muitas espécies diferentes, até agora sem sucesso".
 

Deixe seu Comentário