Campo Grande - Mato Grosso do Sul, 25 de Agosto de 2019

Ciência

Chuva de meteoros do ano poderá ser vista a olho nu

BBC News Brasil
Foto: Diogo Zanatta / Especial Fenômeno registrado no interior de Passo Fundo em dezembro de 2017

 Chegou a época em que é possível observar as Geminídeas, última — e uma das principais — chuva de meteoros do ano que será visível em praticamente todo o mundo e a olho nu, tanto no Hemisfério Sul quanto no Norte. As informações são da BBC.

Apesar de ser conhecido com chuva de "estrelas", o fenômeno é, na verdade, composto por meteoros que entram em combustão quando em contato com a atmosfera terrestre. O evento ocorre anualmente no mês de dezembro. Neste ano, começou no dia 4 e irá durar até o dia 17, atingindo seu pico no dia 14.

A chuva de meteoros ganhou esse nome porque se encontra na constelação de Gêmeos. É rápida, brilhante e com uma coloração amarelada. De acordo com a agência espacial americana Nasa, as Geminídeas são consideradas uma das mais impressionantes chuvas de meteoros  visíveis da Terra. 

Porém, nem sempre foi assim. As Geminídeas só deram as caras a partir do século 19, e ainda assim não eram tão significativas quanto as de hoje em dia. O número de meteoros visíveis por hora variava entre 10 e 20. Atualmente, a Nasa informa que, "durante seu pico, podem ser observados 120 meteoros por hora em condições perfeitas para visibilidade".

Segundo a agência espacial, o fenômeno será visível em todo o globo, mas o Hemisfério Norte será mais favorecido. O pico está previsto para as 10h30min (horário de Brasília) de 14 de dezembro e deve durar 24 horas. No auge, a previsão é de que haja até cem meteoros por hora. Quem estiver na escuridão do campo ou da zona rural irá conseguir observar mais de um por minuto. Este ano reserva uma surpresa a mais: será possível observar o cometa 46P/ Wirtanen, uma pequena luz verde na constelação de Touro que se aproxima da Terra.

Como observar

Lugares afastados das grandes cidades são os ideias para observar o espetáculo. A recomendação da Nasa é de que, no caso das Geminídeas, se espere até o dia 14 – em que a chuva atingirá seu pico – quando a lua começar a se por, já que a luz do satélite pode ofuscar os meteoros menores, que são os mais numerosos. 

A principal dica é: encontre o lugar mais escuro possível e aguarde cerca de 30 minutos até que seus olhos se adaptem à escuridão. Evite olhar para o celular, já que isso vai prejudicar sua visão noturna. Também é ideal escolher um lugar confortável para deitar e olhar para o céu com atenção e paciência.

Deixe seu Comentário